Mantega nega dedução total de R$ 45 bi para superávit

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira que não pretende fazer a dedução total de investimentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para cumprir a meta cheia de superávit primário de 2012, de R$ 139,8 bilhões. "Temos uma meta de fazer um primário de 3,1% do PIB e temos autorização para deduzir, desta meta, que seria a meta cheia, o equivalente a investimentos que nós vamos fazer", disse.

Segundo o ministro, a autorização dedução desta conta é de até R$ 45 bilhões. Apesar de dizer que não pretende fazer a dedução total, ela será necessária, conforme Mantega, porque a arrecadação de receitas está mais fraca este ano. Ele citou também que o governo está fazendo "grandes desonerações" de tributos. "Portanto, nossa arrecadação está comprometida", declarou, salientando que o volume de renúncias fiscais em 2012 é de R$ 45 bilhões.

Carregando...