Mercado abrirá em 1 h 49 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,95
    +1,75 (+2,24%)
     
  • OURO

    1.775,70
    +12,00 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    16.879,65
    +372,75 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,45
    +11,72 (+3,02%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.550,53
    +38,53 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.562,25
    +37,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4656
    +0,0090 (+0,16%)
     

Mansão do presidente da China Evergrande em Hong Kong é confiscada por banco

China Evergrande Centre, em Hong Kong

HONG KONG (Reuters) - Uma mansão do presidente do China Evergrande em Hong Kong foi confiscada pelo China Construction Bank (CCB), de acordo com um documento oficial.

A Evergrande recusou comentar e o presidente Hui Ka Yan não foi encontrado para se manifestar. O CCB não respondeu a um pedido de comentário.

Com mais de 300 bilhões de dólares em passivos totais, a incorporadora imobiliária chinesa inadimplente já viu muitos de seus ativos, tanto na China confiscados por bancos.

A casa de luxo vale 700 milhões de dólares e esse pode ser o primeiro caso de apreensão de bens pessoais de Hui em Hong Kong.

Um documento no Registro de Imóveis de Hong Kong confirmou em outubro de 2021 que a propriedade havia sido penhorada por um empréstimo do CCB.

Hui possui outras duas casas de luxo no mesmo empreendimento em The Peak, que foram prometidas à Orix Asia Capital em novembro de 2021 por valores não revelados. Os últimos registros mostram que os dois imóveis ainda não foram apreendidos.

Os principais ativos da Evergrande em Hong Kong foram confiscados por bancos este ano.

(Por Clare Jim)