Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,71
    -0,26 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.753,70
    +2,30 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    47.201,34
    -990,53 (-2,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.321,25
    -4,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1959
    -0,0035 (-0,06%)
     

Mangaratiba investiga três casos de fraude na vacinação contra a Covid-19

·1 minuto de leitura

RIO — Segundo a secretaria de municipal de Saúde de Mangaratiba, cidade da Costa Verde fluminense, três pessoas estão sendo investigadas por possível fraude na fila de vacinação contra a Covid-19. Conforme a prefeitura, os três casos são de moradores de Mangaratiba que teriam se vacinado mais de uma vez com imunizantes distintos em municípios diferentes: Rio de Janeiro, Belford Roxo e Itaguaí. Se comprovada as denúncias, os cidadãos poderão responder criminalmente.

A investigação começou este mês, quando as equipes foram registrar o CPF dos moradores no Sistema do Plano Nacional de Imunização (SI-PNI). O SI-PNI, é o sistema nacional de registro individual da vacinação contra a Covid-19, e armazena todos os dados pessoais e a dose específica que cada pessoa recebeu.

Até o momento a prefeitura identificou um morador que teria se vacinado em 19/06 com a primeira dose da vacina AstraZeneca em uma unidade de saúde da cidade do Rio de Janeiro. Mas, 11 dias depois ele recebeu a vacina de dose única da vacina Janssen em Mangaratiba. Há outro caso semelhantes, mas que a primeira dose da AstraZeneca foi aplicada na cidade de Itaguaí.

Já a terceiro investigado já teria completado a imunização em Belford Roxo e teria tomado uma terceira dose em Mangaratiba, também da AstraZeneca.

Segundo a Secretaria de Saúde de Mangaratiba, as denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público.

— Além de um ato desrespeitoso e egoísta, fraudar a fila de imunização ou tomar vacina em duplicidade é crime. Estamos atentos a estas situações e de forma alguma vamos pactuar com este tipo de prática. O cidadão que cometer crime terá que responder judicialmente por ele — comentou a Secretária de Saúde, Sandra Castelo Branco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos