Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    -0,13 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    38.842,45
    +2.946,72 (+8,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    -1,50 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Mando de campo, recorde, testes... os objetivos do Corinthians na última rodada do Paulistão-2021

·3 minuto de leitura


O Corinthians entra em campo neste domingo, contra o Novorizontino, já classificado para as quartas de final do Paulistão e com a primeira posição no Grupo A garantida. Apesar disso os holofotes estão voltados para a partida na Neo Química Arena, pois seu resultado afeta a classificação do Palmeiras e do próprio adversário no estadual. No entanto, o Timão também tem objetivos.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2021 clicando aqui

GALERIA
> Fagner 400 jogos! Veja jogadores que mais vestiram a camisa do Corinthians

Não é segredo para ninguém que uma vitória ou um empate do Alvinegro ajudará e muito o Verdão a ir para a fase de mata-mata do Campeonato Paulista. Isso porque se o Novorizontino não vencer e o Alviverde conquistar os três pontos, o eterno rival corintiano garantirá vaga nas quartas de final. Uma derrota alvinegra já elimina qualquer chance palmeirense de classificação.

No entanto, engana-se quem pensa que o Corinthians não tem mais o que fazer na competição e uma derrota não afetaria sua vida. Se olharmos bem a tabela, veremos que não vencer neste domingo pode acarretar problemas nas próximas fases do Paulistão, mais especificamente na questão do mando de campo da semifinal e da final, já que a pontuação continua contando.

Se perder para o Novorizontino, o Timão vai para as quartas de final com 22 pontos para enfrentar a Inter de Limeira. Passando para a semifinal, terá no máximo 25 pontos. Os mesmos 25 pontos que o Red Bull Bragantino terá se vencer na última rodada, podendo chegar a 28, caso passe das quartas. O time de Bragança, numa possível semi com o Corinthians, poderia jogar em casa no duelo em jogo único, por conta da vantagem na pontuação acumulada.

Em meio a mais uma maratona, dessa vez com partidas decisivas de duas competições diferentes, Vagner Mancini não gostaria de ter uma viagem para fora da capital paulista. Garantir pontuação suficiente para decidir a semi em casa é um motivo suficiente para vencer o Novorizontino. Pensar em jogar o confronto de volta da final na Neo Química Arena ainda dependeria de tropeços do São Paulo, mas é preciso estar preparado para isso também.

Mas as motivações não param por aí, há também o contexto histórico a ser abordado, uma vez que se vencer no domingo, o Corinthians chegará aos 25 pontos, sua maior pontuação na fase de grupos deste formato do Paulistão. O recorde até aqui é o de 2017, quando marcou 24 pontos, naquela que foi a primeira edição com o regulamento atual. Uma campanha expressiva, diga-se.

Com um novo esquema sendo implementado no time, Vagner Mancini também pode usar a partida pra testar jogadores que não vêm atuando na equipe titular e que possam precisar ser usados ao longo das próximas decisões. Uma vitória neste domingo traria ainda mais confiança para as mudanças e para esses atletas que estão buscando seu espaço e que poderiam ganhar uma vaga. Lembrando que o treinador já disse que vai rodar o elenco na maratona.

É claro que parte da torcida corintiana gostaria de ver a equipe perder para ter o gostinho de ajudar a eliminar o rival ainda na primeira fase, principalmente aquele rival que conquistou o título em cima do Timão no ano passado. No entanto, racionalmente, pensando de forma estratégica, somar pontos é importante demais para abrir mão disso em nome da rivalidade. Os motivos estão aí, apesar de o clima de decisão estar todo nas costas do Novorizontino.