Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    47.819,05
    -2.445,42 (-4,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Mandetta diz que alertou Bolsonaro "sistematicamente" sobre gravidade da pandemia

Eduardo Simões
·1 minuto de leitura
Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta disse em depoimento à CPI da Covid no Senado nesta terça-feira que alertou "sistematicamente" o presidente Jair Bolsonaro sobre a gravidade da pandemia de Covid-19 no Brasil e sobre as consequências de não adotar as recomendações científicas para o combate à doença.

Mandetta, que foi exonerado do cargo por Bolsonaro em abril do ano passado, disse ainda que sentia que o fato de levar informações negativas para Bolsonaro fazia com que ele fosse visto pelo presidente como um mensageiro de notícias ruins, e que entende que isso contribuiu para um aumento do distanciamento entre ambos.

Ele afirmou ainda que jamais pediria demissão do cargo, por entender que médico não abandona um paciente doente, mas ao mesmo tempo disse que não negociaria seus valores para permanecer à frente da pasta.