Mercado fechado

A Maldição da Mansão Bly | 11 easter eggs e referências que você não viu

Natalie Rosa
·6 minutos de leitura

Após dois anos de espera, A Maldição da Mansão Bly, sequência de A Maldição da Residência Hill, finalmente está entre nós. A série desembarcou na Netflix no último fim de semana e logo chamou a atenção dos saudosos da antecessora, além de conquistar novos fãs em potencial.

Porém, apesar de ser uma sequência, as histórias não estão diretamente relacionadas, sendo a única conexão entre elas o uso de quase todo o mesmo elenco, a nova trama contar com o mesmo criador e, claro, ser uma história sobrenatural que se passa em uma grande mansão. Além disso, a estreia conta com algumas referências à produção de 2018, que precisam de muita atenção para serem flagradas.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Entre mensagens, sonhos, caretas e desesperos, são algumas as referências de A Maldição da Mansão Bly à Residência Hill, e o Canaltech selecionou uma parte delas, veja quais são:

1. Casa eterna

O termo "forever house", ou "casa eterna", na tradução literal, é citada em ambas as temporadas. Em Mansão Bly, o personagem Peter (Oliver Jackson-Cohen) convence as crianças Flora e Miles a convidar ele e a Miss Jessel (Tahirah Sharif) a possuírem seus corpos. Com isso, ele promete que quando eles estiverem definitivamente em sua possessão, poderão viver na casa eterna, onde seus pais ainda estariam por lá.

Já em Residência Hill, o termo é usado para uma casa projetada por Olivia Crain (Carla Gugino) com a intenção de viver com a sua família assim que tiverem dinheiro para consertar e vender a casa amaldiçoada. Infelizmente, a casa acabou sendo eterna para a personagem, pois o local em que ela morre.

<em>A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Screenrant)</em>
A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Screenrant)

2. "Volte para casa"

A mensagem "volte para casa" também é vista em ambas as séries. Em A Maldição da Mansão Bly, no segundo episódio, vemos alguns flashbacks de quando Miles (Benjamin Evan Ainsworth) foi estudar em um colégio interno para garotos, com ele recebendo uma carta de Flora que pede para que ele volte para casa. O mesmo aconteceu em Residência Hill, com a mensagem sendo escrita atrás de um papel de parede para a personagem Nell.

3. "Nada de ruim vai acontecer"

Ainda no momento em que Peter pede para possuir Miles, ele promete também que, com isso, nada de ruim irá tocá-lo novamente. Essa mesma frase foi usada em A Maldição da Residência Hill, como justificativa de Olivia na tentativa de matar seus filhos. Ela diz a Hugh que, assim que eles se juntarem a ela na morte, nunca mais algo de ruim vai acontecer com eles.

4. Sonhando com assassinato

Anos depois de Dani (Victoria Pedretti) ter convidado o espírito de Viola para possuir seu corpo, assim salvando todas as outras almas que estavam presas na mansão e evitando mais mortes, ficou a cada vez mais difícil para a babá controlar a "fantasma do lago" dentro dela. Ela sempre soube que chegaria o momento em que precisaria se sacrificar para não colocar as pessoas ao seu redor em risco, principalmente Jamie (Amelia Eve), sua namorada e quase esposa.

Porém, um dia ela sonhou que havia estrangulado Jamie e logo entendeu que chegaria o momento de seu sacrifício. O mesmo aconteceu com Olivia, que um dia acordou de um sono de perturbação e percebeu que estava em cima de seu marido, com uma chave de fenda em sua garganta.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

5. "Eu estava aqui o tempo todo"

Em A Maldição da Residência Hill, Nell, ainda quando criança, desaparece na casa e ninguém da família consegue encontrá-la. Depois de uma intensa busca, ela é encontrada ainda na entrada da casa, visivelmente triste e dizendo que estava ali o tempo todo, que ficou gritando para que todos a vissem, mas que isso não aconteceu.

Já em A Maldição da Mansão Bly, quando Miss Jessel lamenta a suposição de que Peter a abandonou, quando na verdade ele estava morto, um diálogo parecido acontece. Quando ele consegue aparecer para ela na forma de fantasma, ele disse que estava lá o tempo todo, mas que ela não conseguia ver ele.

6. A careta de Victoria Pedretti

Em A Maldição da Residência Hill, Victoria Pedretti interpreta Nell Crain, a irmã mais nova da família Crain junto a seu irmão gêmeo, Luke, interpretado por Oliver Jackson-Cohen, que em Mansão Bly é Peter Quint. Na série de 2018, o fantasma de Nell, logo após a sua morte, assusta o irmão com um grito e uma careta bem de frente ao seu rosto. Essa careta é replicada na trama que acabou de estrear, quando Dani mostra para Miles e Flora que escovou os dentes.

<em>A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Netflix)</em>
A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Netflix)

7. Edmund Orme

Em mais uma referência a Henry James, dessa vez a trama usa o ex-noivo de Dani, Edmund, que morreu momentos depois de a jovem ter terminado o relacionamento, com seu fantasma a atormentando onde quer que ela esteja. As visões que tem do rapaz estão relacionadas à história do livro Sir Edmund Orme, que também conta o caso de uma mulher que é incomodada pelo fantasma de um homem que morreu logo após ela ter partido o seu coração.

Referências externas

Mas A Maldição da Mansão Bly também faz algumas referências externas bem interessantes, confira quais são elas:

1. Os títulos dos episódios

Cada um dos episódios de A Maldição da Mansão Bly é o nome de uma história de Henry James, escritor norte-americano e britânico que viveu no século XIX. O episódio 6, por exemplo, chamado The Jolly Corner, em que o personagem Henry é atormentado por sua versão fantasma, é baseado em uma história em que um homem retorna para a sua família e encontra uma outra versão de si mesmo vivendo lá, representando como seria a sua vida se ele tivesse tomado outras decisões.

2. O sobrenome de Dani

A protagonista de Mansão Bly se chama Danielle Clayton, fazendo referência ao diretor do filme Os Inocentes, Jack Clayton. O filme é baseado no livro The Turn of the Screw, de Henry James, contando uma história de fantasma envolvendo o governo lançada em 1961 com Deborah Kerr no protagonismo.

3. O Willow Waly

A música O Willow Waly, em A Maldição da Mansão Bly, faz parte do relacionamento de Rebbeca Jessel e Peter Quint, com a letra contando a história de uma pessoa que está de luto pela morte de um grande amor e que está no local onde eles costumam ficar juntos. Mas a canção original foi composta para o filme Os Inocentes, fazendo mais uma ligação direta dom Henry James.

4. Owen Wingrave

A Maldição da Mansão Bly conta com referências também à história Owen Wingrave, de Henry James, claro. O livro é contado sob a perspectiva de um tutor que está preparando o jovem Owen para uma carreira militar, como a sua maior aposta. Porém, o garoto avisa que não vai se alistar e deixa todo mundo chocado, principalmente por seu histórico de família militar.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Toda a história do livro conta com referências na série, desde o cozinheiro se chamar Owen, a família ter sobrenome Wingrave ou ainda a presença de um soldado fantasma fazendo uma ponta em algumas cenas.

A Maldição da Residência Hill e A Maldição na Mansão Bly estão disponíveis completas na Netflix.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: