Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,81
    -0,54 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.794,70
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    53.604,27
    -2.286,25 (-4,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.239,36
    -23,60 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.700,78
    +78,86 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    29.072,74
    +564,19 (+1,98%)
     
  • NASDAQ

    13.898,50
    -20,75 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7071
    +0,0051 (+0,08%)
     

Maju Coutinho defende lockdown: "O choro é livre"

Bárbara Saryne
·1 minuto de leitura
A jornalista falou sobre o isolamento social (Foto: Reprodução/Globo)
A jornalista falou sobre o isolamento social (Foto: Reprodução/Globo)

Maju Coutinho está há um ano pedindo para as pessoas ficarem em casa e já não parece mais tão paciente. A jornalista, que apresenta o 'Jornal Hoje', falou sobre o aumento de casos de Covid-19 no Brasil e adotou um discurso mais incisivo nesta terça-feira (16).

"Por todo o país, os números da pandemia não param de subir e as medidas restritivas de circulação estão se espalhando. Os especialistas são unânimes em dizer que essas são medidas indispensáveis para conter a circulação do vírus. O choro é livre. Não dá para a gente reclamar. É isso que tem", disparou.

Leia também

Após explicar o cenário que o país se encontra, Maju abordou a transição dos ministros da saúde e afirmou que em Minas Gerais o governo anunciou que todos os municípios entrarão na fase roxa, que é mais restritiva.

Focada na cobertura da pandemia, a jornalista tem se destacado ao usar termos populares. Há pouco tempo, inclusive, ela cometeu uma gafe ao chamar um colega de trabalho de Donald Trump.