Mercado fechará em 4 h 35 min
  • BOVESPA

    110.175,26
    +34,62 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,15
    +0,27 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.896,20
    -34,60 (-1,79%)
     
  • BTC-USD

    23.357,45
    -515,02 (-2,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,30
    -12,01 (-2,20%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.857,36
    +37,20 (+0,48%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.570,75
    -276,00 (-2,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5404
    +0,0507 (+0,92%)
     

Mais um país manda provedores bloquearem sites de criptomoedas

Bitcoin preso
Bitcoin preso

O regulador de telecomunicações de Nepal, nação vizinha da Índia, decidiu tomar uma dura postura em relação às criptomoedas, ordenando que todos os provedores de Internet do país (ISPs) bloqueiem sites de ativos digitais.

A lista de sites que devem ser bloqueados incluem corretoras, plataformas, aplicativos de celular e sites de notícias. Os provedores que não cumprirem a determinação foram ameaçados com sérias ações legais.

Em um comunicado oficial divulgado aos provedores de Internet, as autoridades do Nepal observaram que viram um aumento nas atividades relacionadas às criptomoedas e reiterou que as transações com essa classe de ativos são ilegais.

Conforme o comunicado, as criptomoedas foram comparadas a jogos de azar e não são reconhecidas como instrumentos monetários no país.

“Atividades ilegais como criptomoedas, bitcoin, jogos de azar online e outras atividades ilegais online devem ser bloqueadas em mídias sociais, sites, aplicativos ou redes online.” – diz o comunicado.

O Banco Central do Nepal (NRB) também aconselhou os cidadãos a não se envolverem com criptomoedas porque seria ilegal. O aviso do cão de guarda financeiro do país também afirmou que qualquer pessoa pega se envolvendo com criptomoedas enfrentará “sérias consequências”.

Nepal quer acabar com criptomoedas

O mais recente movimento de Nepal é apenas mais um entre tantos outros que provam a postura anti-criptomoedas do país.

Ainda em 2021, o principal banco de Nepal proibiu todas as atividades relacionadas com criptomoedas, incluindo mineração e negociações P2P.

Para garantir que a proibição fosse eficaz, o país começou a pedir ao público informações sobre qualquer pessoa que ainda se envolvesse com criptomoedas.

Enquanto isso, a nova medida ameaça “sérias consequências” contra quaisquer provedores de Internet ou de E-mail que permitirem acesso a qualquer assunto sobre criptomoedas.

Adoção de criptomoedas em alta

Para espanto das autoridades nepalesas, o comércio e a mineração de criptomoedas seguem em alta no país. De acordo com um relatório da Chainalysis, Nepal foi um dos mercados que mais adotaram as criptomoedas em 2022.

Conforme o estudo, Nepal se destacou como líder na adoção de criptomoedas e ficou em 16º lugar no índice global, superando países como o Reino Unido.

No entanto, é também uma das poucas nações que impuseram uma proibição absoluta contra as criptomoedas, ao lado de Bangladesh, Argélia, Egito, Iraque, Marrocos, Tunísia, Catar e China.

As criptomoedas são conhecidas por sua volatilidade e riscos, então os governos compreensivelmente ficaram cautelosos com seu uso. Infelizmente, houve um aumento nos golpes com criptomoedas e nas atividades de lavagem de dinheiro, levando alguns países a banir os ativos digitais.

A China, ou qualquer outro país, não tem controle sobre o Bitcoin, pois sua natureza descentralizada fornece anonimato ao portador da moeda. Isso levantou uma preocupação generalizada entre o partido comunista chines, pois significa que o Bitcoin pode garantir liberdade aos seus detentores.

No entanto, o motivo declarado da China para banir o Bitcoin foram as preocupações relacionadas ao clima, com o governo dos país afirmando que a mineração da criptomoeda requer “enormes quantidades de energia.”

Fonte: Livecoins

Veja mais notícias sobre Bitcoin. Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.