Mercado fechado

Mais quatro empresas abandonam projeto de criptomoeda do Facebook

Rafael Rodrigues da Silva

A coisa não está fácil para os planos financeiros do Facebook: um semana depois do PayPal ter se retirado da coalizão financeira que ajudaria a rede social a lançar sua criptomoeda, nesta sexta-feira (11) o EBay, a Stripe, a Visa e a Mastercard também anunciaram a saída do consórcio da Libra, a ciptomoeda desenvolvida sob a liderança da rede social

Nos anúncios oficiais da saída, as empresas afirmam e respeitam a ideia do Facebook e que continuam vendo bastante potencial no projeto, mas que acharam melhor focar suas atenções para outros negócios.

Procurados pela CNBC, uma representante da Stripe afirmou que a empresa sempre irá suportar qualquer tipo de projeto que visa tornar o comércio online mais acessível para pessoas de todo o mundo, e que mantém aberta a possibilidade de trabalhar com a Libra no futuro. Já um porta-voz da Visa afirmou que a empresa continua com interesse na moeda digital em questão e acredita que uma rede bem regulada baseada em blockchain pode aumentar a possibilidade de pagamentos digitais seguros para diversos novos mercados, principalmente nos países emergentes. Além disso, a empresa afirma que continuará avaliando se a Associação Libra será capaz de satisfazer a todas as expectativas regulatórias antes de decidir se irá retomar a parceria no futuro.

E o maior medo de todas essas empresas está exatamente na palavra “regulação”. Desde que o Facebook anunciou o projeto da LIbra em junho deste ano, a criptomoeda tem sido alvo constante de governos ao redor do mundo, que temem que a empresa, que já controla a privacidade e a navegação online da maioria de seus cidadãos, passe também a ter controle direto sobre as finanças deles.

Anunciada como uma coalizão de 28 instituições financeiras e empresas interessadas na expansão de pagamentos via blockchain, a Associação Libra vem perdendo rapidamente membros, com diversas empresas se sentindo encorajadas a “pular fora do barco” após a decisão do PayPal. E das quatro companhias que anunciaram sua separação da organização nesta sexta, três delas não foram uma grande surpresa, já que, na semana passada, logo após a saída do PayPal, já existiam rumores de que o eBay, a Stripe e a MasterCard tinham interesse em também sair da parceria.

Assim, a Libra agora conta atualmente apenas com o Mercado Pago (pertencente ao Mercado Livre) e a PayU como as companhias de pagamentos que continuam fazendo parte do projeto, além de outros dois parceiros de investimento originais do Facebook. A Uber e a Lyft, também confirmaram que as recentes saídas não irão mudar em nada a posição delas no projeto.

Enquanto isso, o mês de outubro vai se mostrando cada vez mais importante para a Libra, já que essas últimas saídas ocorrem poucos dias antes de uma reunião do conselho da Associação, marcado para o dia 14. Essa reunião provavelmente será usada para preparar os pontos a serem discutidos pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, em uma audiência com o Comitê de Serviços Financeiros do Congresso dos Estados Unidos, marcado para o dia 23, onde muito provavelmente a Libra será o objeto de discussão.

O Facebook se recusou a comentar sobre as saídas, mas uma declaração do chefe de políticas e comunicação da Associação Libra, Dante Disparte, afirmou que o grupo permanece focado em desenvolver um sistema financeiro que seja seguro, de gerenciamento transparente, e de fácil acesso por consumidores de todo o mundo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: