Mercado abrirá em 21 mins
  • BOVESPA

    98.657,65
    +348,53 (+0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.655,45
    -221,04 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,98
    +0,15 (+0,37%)
     
  • OURO

    1.907,90
    -3,80 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    11.784,63
    +727,62 (+6,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    238,03
    +4,36 (+1,87%)
     
  • S&P500

    3.426,92
    -56,89 (-1,63%)
     
  • DOW JONES

    28.195,42
    -410,89 (-1,44%)
     
  • FTSE

    5.899,13
    +14,48 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,28 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,09 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.727,75
    +77,50 (+0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6043
    +0,0054 (+0,08%)
     

Mais maduro, Osvaldo comemora boas atuações fora de casa e 1º gol pelo Fortaleza no Brasileirão

LANCE!
·2 minutos de leitura


O atacante Osvaldo marcou seu primeiro gol com a camisa do Fortaleza na atual edição do Campeonato Brasileiro, ontem, no empate com o Grêmio, por 1 a 1, fora de casa, pela 10ª rodada da competição. Destaque do Fortaleza na partida, o jogador falou sobre a importância de voltar a balançar as redes e sobre o ponto conquistado pelo Tricolor fora de casa.

- Esse gol já vinha batendo na trave há algum tempo, mas graças a Deus contei com a sorte dessa vez e acabou saindo. Foi algo importante, que me dá mais confiança e tranquilidade para seguir em frente. Sobre o jogo, poderíamos ter conseguido um resultado melhor pelas circunstâncias da partida, mas não deixou de ser um ponto importante pelas dificuldades que todo mundo sabe que existem ao enfrentar o Grêmio em sua casa - disse Osvaldo.

Osvaldo foi o destaque da equipe nos dois últimos jogos fora de casa, contra Flamengo e Grêmio, fato que não foi coincidência, conforme ele mesmo explicou juntamente com uma análise do atual momento de sua carreira.

- Me sinto muito bem fisicamente e ainda melhor no geral, porque agora tenho a maturidade a meu favor. Antes eu tentava ir para cima em todas as oportunidades, mas tem momentos do jogo, principalmente quando não estou no mano a mano, que é mais importante para a equipe que eu trabalhe a bola, mantenha a posse, do que tente a jogada individual. Contra Flamengo e Grêmio acabou que tivemos naturalmente mais espaço pelo fato de serem duas equipes muito ofensivas e que estavam jogando em casa. Recebi mais bolas no mano e aí as chances surgiram com mais frequência. Mas na maioria das vezes os adversários dobram a marcação e aí a gente precisa trabalhar melhor a bola para que ela chegue em uma condição mais favorável. Isso é algo que vai fluindo com mais naturalidade com o passar do tempo - completou.