Mercado fechado

Correção: Mais empresas buscam permissão para exportar à China

Tatiana Freitas e Dominic Carey

(Bloomberg) -- (Corrige número de plantas habilitadas da Minerva no terceiro parágrafo)

As exportações brasileiras de carne bovina atingiram recorde no mês passado com os crescentes embarques para a China, que está abrindo as portas para as carnes de diversos países diante do surto da peste suína africana. E mais vendas para o país asiático podem estar a caminho.

Depois de 17 frigoríficos terem sido habilitados a exportar para a China em setembro, mais unidades produtoras querem ter acesso àquele mercado, segundo Antônio Camardelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). As empresas têm preenchido questionários para comprovar que atendem os requerimentos do país asiático para importação, disse ele sem mencionar os nomes das companhias. Em um segundo momento, esses documentos serão enviados às autoridades chinesas.

Em outubro, o Brasil embarcou 65.827 toneladas de carne bovina para a China, um aumento de 62% em relação ao mês anterior, segundo dados do Ministério da Economia. Foi o primeiro mês completo já com os 17 frigoríficos habilitados a exportar para a China além dos 15 anteriores, incluindo duas unidades da Marfrig Global Foods e duas da Minerva.

O Brasil deve manter volumes de exportação semelhantes para a China nos próximos meses, puxados pela forte demanda, melhora da renda e mudanças de hábitos alimentares no país asiático, disse Camardelli.

Para contatar o editores responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net;Patricia Xavier, pbernardino1@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Tatiana Freitas em São Paulo, tfreitas4@bloomberg.net;Dominic Carey Washington, dcarey5@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: James Attwood, jattwood3@bloomberg.net, Reg Gale

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

©2019 Bloomberg L.P.