Mercado abrirá em 7 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,03
    -1,06 (-1,15%)
     
  • OURO

    1.809,00
    -6,50 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    24.804,47
    +198,67 (+0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    590,29
    +19,01 (+3,33%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.143,19
    -32,43 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    28.858,76
    +311,78 (+1,09%)
     
  • NASDAQ

    13.539,00
    -38,75 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1972
    -0,0063 (-0,12%)
     

Mais de 100 milhões de brasileiros têm smartphones; aparelhos estão presentes em todas as classes sociais

Pexels
Pexels

Foi-se o tempo em que os telefones eram apenas para fazer ligações. Hoje nas mãos de mais de 100 milhões de brasileiros, os smartphones são uma realidade para quase 80% da população. Os dados são do Telecom Insights, estudo da Kantar Worldpanel que analisa o segundo trimestre deste ano.

Ganhando cada vez mais espaço frente aos celulares com poucos recursos, os aparelhos com mais funcionalidades atingem atualmente todas as classes sociais, popularizando a internet móvel – 81 % da classe AB tem smartphones; na C e DE, respectivamente, a presença é de 80% e 76%. Para se ter uma ideia, no segundo trimestre de 2016, 18% das pessoas possuíam 4G. No mesmo período de 2018, o índice atingiu 53%.

E como a importância do item cresceu, as preocupações com os gastos se tornaram uma realidade. Para controlar o desembolso, 53% da população aposta em planos pré-pagos enquanto que 17% aderiu às contas controle. Quando considerado o gasto na hora de comprar um aparelho, aqueles de até R$ 1.000 são a porta de entrada para jovens de 7 a 11 anos.

Os premium, acima de R$ 2.500, aparecem entre pessoas de 12 a 18 anos. Os adultos optam por telefones intermediários, com valores de R$ 1.001 a R$ 2.500. Os maduros, com mais de 65 anos, são mais presenteados com aparelhos em comparação com as demais faixas etárias. Quando compram o produto, optam por aqueles de até R$ 1.000.

De acordo com o levantamento da Kantar Worldpanel, a qualidade da câmera é o atributo mais importante para a escolha de um aparelho – 43%. Outra conclusão é que em tempos de instabilidade econômica e política cresce a importância de aparelhos usados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos