Mercado fechado

Mais de 92 ninhos com ovos de dinossauros gigantes são encontrados na Índia

Mais de 92 ninhos de dinossauros com ovos foram encontrados na Índia, no estado de Maya Pradesh, onde há um sítio paleontológico muito prolífico. De meros fragmentos a ovos completos, foram identificados 256 espécimes, um dos maiores berçários das antigas criaturas do mundo. Datações realizadas nas rochas que envolviam os itens determinaram sua idade para o final do Cretáceo, período que abarca de 72 a 66 milhões de anos atrás.

Preservados em meio ao calcário, os ovos muito provavelmente são dos extintos titanossauros, grandes répteis de pescoço longo que andaram pela terra de 145 a 66 milhões de anos atrás, chegando a incríveis 40 metros de comprimento. De acordo com análises nos invólucros de filhotes, eles pertenceriam a pelo menos 6 espécies diferentes.

Os ovos de dinossauro dos 92 ninhos encontrados na Índia estavam em diferentes estados de conservação (Imagem: Dhiman et al./PLoS One)
Os ovos de dinossauro dos 92 ninhos encontrados na Índia estavam em diferentes estados de conservação (Imagem: Dhiman et al./PLoS One)

Costumes e ovos dos titanossauros

Próximo ao distrito de Dhar, o local mostrou ter sido um favorito para a nidificação dos grandes animais, mas não guarda nenhum osso preservado ou outros restos, mesmo embriões fossilizados, tornando difícil definir qual clado, especificamente, depositava seus ovos por ali. A região já era conhecida por trabalhos anteriores, quando os primeiros ovos da Formação Lameta foram encontrados, mas a descoberta abundante só veio com uma pesquisa mais profunda, iniciada em 2017.

Foram 3 anos até coletar todos os ovos, que foram estudados microscopicamente em laboratório em seguida, tanto na casca quanto nos sedimentos encontrados em seu interior. Entre as descobertas, estão alguns ovos com múltiplas cascas (ovum-in-ovo, ou "ovo dentro de ovo"), uma falha reprodutiva comum em aves. Isso evidencia o parentesco das aves com os dinossauros terópodes, ainda mais em titanossauros, bem distantes dos pássaros, com os quais o acontecimento foi raramente registrado.

Disposição dos ovos nos locais de nidificação indicam comportamento reprodutivo semelhante ao das aves (Imagem: Dhiman et al./PLoS One)
Disposição dos ovos nos locais de nidificação indicam comportamento reprodutivo semelhante ao das aves (Imagem: Dhiman et al./PLoS One)

A condição ovum-in-ovo inviabiliza o embrião, deixando vários ovos sem eclodir. Outros deles, encontrados em áreas sujeitas às intempéries e a alagamentos também não eclodiram, um possível indicativo de que o titanossauros tinham um costume semelhante ao dos crocodilos modernos, enterrando seus ovos. Como não foram encontrados restos de adultos, é provável que outro comportamento de crocodilo ocorria — o de buscar alimento em outras regiões, distantes dos ninhos.

Foram notados 3 tipos de disposição dos ovos, indicando, por exemplo, que eram botados sequencialmente, com a formação de colônias para depositá-los no mesmo local, como as aves. Tomografias computadorizadas foram realizadas em alguns espécimes, buscando indicações ósseas internas, mas a densidade alta dos itens não permitiu observar nenhum traço relevante dos dinossauros não eclodidos.

Há sítios fossilíferos com ovos parecidos na Argentina e na Espanha, permitindo algumas comparações nas estruturas fósseis dos proto-filhotes, o que deve nos trazer mais informações sobre o achado indiano. Juntando a localidade a duas outras já estudadas na Índia, são mais de 900 quilômetros de leste a oeste contendo berçários do Maastrichtiano, estágio do final do período Cretáceo, que alça a Formação Lameta a ser uma das maiores e mais importantes do planeta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: