Mercado fechado

Mais de 70% dos americanos não sabem que WhatsApp e Instagram são do Facebook

PAULA SOPRANA
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 01.07.2019: Site da rede social detentora do direitos do Instagram e do whatsApp, o Facebook. (Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais de 70% dos americanos não sabem que o WhatsApp e o Instagram pertencem ao Facebook, de acordo com pesquisa da Pew Research Center publicada nesta quarta-feira (9).

Em uma série de 10 perguntas sobre conhecimento na internet, envolvendo tópicos como cibersegurança e negócios, apenas 29% disseram que é correto afirmar que as duas marcas são de propriedade do Facebook.

A pesquisa ouviu 4.272 adultos residentes nos Estados Unidos.

O conhecimento sobre segurança digital está mais avançado. Dos entrevistados, 67% disseram que o phishing, uma forma de fisgar usuários para que cliquem em links maliciosos, podem ocorrer nas redes sociais, em sites, emails ou mensagens de texto.

A maior parte (63%) também soube responder que cookies permitem que sites rastreiem a atividade de usuários e que a publicidade é a maior fonte de receita das redes sociais (59%). 

Sobre políticas de privacidade, 48% confirmaram que são contratos entre usuários e sites sobre o uso dos dados pessoais.

O conhecimento sobre o conceito de neutralidade da rede, princípio que diz que provedores de serviços devem tratar todo o tráfego de sua rede de forma igual, é alto (45%), embora o tema tenha ganhado relevância nos Estados Unidos nos últimos dois anos em razão de mudanças na legislação.

Cinquenta e três por cento das pessoas não têm certeza que "https://" na URL é sinônimo de que as informações do site estão criptografadas, 55% não conseguem identificar um exemplo de autenticação de dois fatores.

Além disso, 49% não têm certeza que o modo de navegação anônima previne que outro usuário veja as atividades no mesmo computador, e 84% não conseguiram identificar Jack Dorsey, presidente do Twitter, em uma fotografia.

O conhecimento sobre os tópicos varia de acordo com a educação. Adultos com graduação ou pós responderam de forma correta uma média de seis das 10 perguntas. Entre os não diplomados, a média foi de quatro respostas certas.

Adultos mais jovens também apresentaram maior conhecimento. Pessoas de 18 a 29 anos responderam corretamente uma média de cinco perguntas, enquanto adultos acima de 65 anos acertaram apenas três.