Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.114,59
    -607,79 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Mais de 200 detidos em protesto contra o confinamento em Melbourne

·1 minuto de leitura
As forças de segurança usaram spray de pimenta contra os manifestantes na segunda cidade mais populosa do país, onde centenas de pessoas violaram a obrigação de ficar em casa para protestarem contra o confinamento (AFP/William WEST)

Mais de 200 manifestantes foram detidos e vários policiais ficaram feridos neste sábado (18) em Melbourne, Austrália, em violentos distúrbios durante um protesto contra o confinamento imposto para frear o coronavírus.

As forças de segurança usaram spray de pimenta contra os manifestantes na segunda cidade mais populosa do país, onde centenas de pessoas violaram a obrigação de ficar em casa para protestarem contra o confinamento.

Melbourne, capital do estado de Victoria, vive seu sexto confinamento desde o início da pandemia. As autoridades locais notificaram neste sábado mais de 500 casos por covid-19.

A polícia informou que seis agentes foram hospitalizados após serem lesionados pelo lançamento de objetos e pisoteados durante os confrontos contra cerca de 700 manifestantes.

"O que vimos hoje é um grupo que se uniu, não para exigir mais liberdades, e sim para confrontar e lutar com a polícia", declarou à imprensa o comandante da Polícia de Victoria, Mark Galliott.

Melbourne está confinada desde o final de julho e Sydney desde o final de junho.

As autoridades afirmam que estão se esforçando para encontrarem uma forma de aliviar essas restrições.

al/oho/juf/ia/rsc/mis/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos