Mercado abrirá em 5 h 54 min

Mais de 160 mil se cadastram em plataforma que bloqueia ligações de bancos

Isadora Peron

Cerca de 30 instituições aderiram ao “Não me Perturbe”, entre elas Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander; número foi atingido em uma semana Em uma semana, mais de 160 mil pessoas se cadastraram na plataforma “Não me Perturbe” para bloquear ligações de bancos para oferecerem propostas de empréstimo consignado.

O serviço foi lançado em 2 de janeiro, fruto de uma parceria entre a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC). Os dados são do dia 10.

Cerca de 30 instituições aderiram à plataforma, entre elas Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banrisul, Bradesco, BMG, BRB, Caixa, Daycoval, Itaú, Safra, Santander, Sicredi e Votorantim.

A plataforma “Não me Perturbe” existe desde julho de 2019, mas, inicialmente, teve como foco apenas as chamadas realizadas por operadoras de telefonia (Algar, Claro/NET, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, Telefônica/Vivo e TIM). Na ocasião, mais 620 mil consumidores se cadastraram no site no primeiro dia.

De acordo com o secretário Nacional do Consumidor, Luciano Timm, a decisão de expandir a plataforma para os bancos se deu porque, em 2019, foram recebidas várias denúncias contra instituições financeiras que estavam fazendo ligações telefônicas para idosos para oferecer crédito consignado. A partir dessas reclamações, buscou-se traçar ações para coibir as práticas abusivas de oferta indevida de crédito pelos bancos.

O consumidor que não quiser receber oferta de empréstimo consignado deve cadastrar seus telefones fixos e móveis no site. Para isso, é preciso fornecer o número do CPF e outros dados pessoais. O bloqueio passa a valer 30 dias após o registro.