Mercado abrirá em 2 h 18 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,57
    -1,40 (-1,95%)
     
  • OURO

    1.759,80
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    44.680,25
    -3.376,44 (-7,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.114,25
    -111,28 (-9,08%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.851,65
    -111,99 (-1,61%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.171,00
    -155,00 (-1,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1871
    -0,0123 (-0,20%)
     

Mais de 100 toneladas de cocaína apreendidas em operações lideradas pela Colombia

·1 minuto de leitura
Policial analisa pacotes com cocaína na Colômbia, em março de 2021

O governo da Colômbia anunciou, nesta terça-feira (3), que foram apreendidas 116 toneladas de cocaína em um mês e meio de operações militares conjuntas com países da América e Europa.

"A luta coordenada, multilateral, que compõe esta operação Orión, sétima fase, é a capacidade de todos os países de entender que juntos podemos ser mais eficazes no que diz respeito ao tráfico de drogas", declarou o presidente direitista Iván Duque, na sede presidencial.

A quantidade foi confiscada entre 15 de maio e 30 de junho em operações militares aéreas, terrestres e nas águas do Caribe, Pacífico e Atlântico.

As autoridades também apreenderam 95,1 toneladas de maconha e destruíram 780 laboratórios para processar a droga.

Principal produtor mundial de cocaína, a Colômbia coordena ações com outras 38 nações americanas e europeias nesta operação que ocorre em fases curtas desde 2018.

Cercado pela sua cúpula militar e pelo ministro da Defesa, o presidente aplaudiu a campanha internacional por ser "um esforço sem precedentes" em 50 anos de luta contra as drogas.

O governo destacou também as capturas de 539 pessoas de diferentes nacionalidades, assim como 69 embarcações, tres semissubmersíveis e cinco aeronaves.

Na ofensiva também participaram efetivos da Alemanha, Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Espanha, França, Holanda, Panamá, Paraguai, Peru, entre outros.

lv/vel/llu/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos