Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,05
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.769,90
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    64.178,86
    +2.461,15 (+3,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,22
    +17,87 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.401,00
    +2,50 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5081
    +0,1166 (+1,82%)
     

Maioria dos usuários do Windows não sabe que o Windows 11 existe, diz pesquisa

·4 minuto de leitura

Uma pesquisa realizada pela Savings.com revelou dados interessantes sobre o comportamento do usuário em relação ao Windows 11. Mais de mil utilizadores do Windows nos Estados Unidos foram ouvidos se pretendem ou não migrar para o novo sistema operacional.

O primeiro dado curioso divulgado é que apenas 38% dos entrevistados sabiam na chegada do novo Windows. Dois em cada três usuários sequer sabiam se seus computadores têm os requisitos de hardware necessários para fazer a mudança, enquanto 45% do total não tinham certeza de fariam o download de imediato.

62% das pessoas não sabem sobre o lançamento do Windows 11 (Imagem: Reprodução/Savings)
62% das pessoas não sabem sobre o lançamento do Windows 11 (Imagem: Reprodução/Savings)

E para quem pensa que tecnologia é coisa de gente jovem, um dado da Savings joga a teoria por terra: apenas 28% dos usuários entre 18 e 24 anos sabiam que um novo sistema operacional esta prestes a chegar. No grupo das pessoas mais velhas, acima de 55 anos, os números alcançaram 56%.

Cerca de 41% dos entrevistados disseram que topariam fazer a instalação quando chegasse a sua vez. Nesse critério, os jovens são mais propensos do que os mais velhos a migrar, na avaliação da Savings.

Mesmo sem saber da novidade, o fato é que o Windows 11 chegará na próxima semana e afetará algumas dezenas de milhões de pessoas em todo o mundo. Embora o macOS tenha crescido bastante nos últimos anos e o Linux se mantenha como o queridinho dos desenvolvedores, o sistema da Microsoft segue muito à frente dos rivais quando o assunto é base instalada.

O que mais chamou a atenção?

Se a maioria nem sabe da existência do Windows 11, imagina conhecer os seus recursos e novidades, não é? Mesmo assim, o levantamento conseguiu apurar o que deixa as pessoas mais empolgadas sobre a migração. Dos que decidiram saltar para o novo, 38% não tem certeza de qual é a novidade mais empolgante, embora a capacidade de executar apps do Android tenha tido um bom índice de respostas.

Recursos mais empolgantes do Windows 11

  • Não tenho certeza: 38%

  • Capacidade de executar aplicativos Android: 14%

  • Nova aparência: 13%

  • Capacidades para impulsionar games: 13%

  • Recursos de segurança adicionais 11%

  • Ditado de voz com pontuação automática 4%

  • Widgets 3%

  • Loja de aplicativos do Windows atualizada 2%

  • Outros 2%

Talvez a maior surpresa tenha sido a nova aparência ter ficado apenas na terceira colocação, afinal isso é o que as pessoas notam de imediato. Na parte visual, o Windows 11 é realmente um prato cheio ao oferecer novos ícones, menus alterados, janelas com cantos arredondados, uma barra de tarefas centralizada e com opções diferenciadas, entre outras adições.

Esse visual definitivamente chama a atenção (Imagem: Divulgação/Microsoft)
Esse visual definitivamente chama a atenção (Imagem: Divulgação/Microsoft)

O "impulso" para aprimorar games também é uma realidade no sistema, que adicionará HDR automático e DirectStorage, recursos extraídos do console Xbox Series. Esses recursos exibem imagens aprimoradas, se a sua máquina for compatível, e carregamento mais rápido dos jogos. Curiosamente, aqueles que usam seus PCs para jogos estavam entre os menos propensos a instalar o novo Windows (40%).

Já os apps de Android devem rodar diretamente em um subsistema criado para tal finalidade. De início, os programas serão baixados da Amazon Appstore e devem rodar como se estivessem em um dispositivo móvel. A parte boa será poder desfrutar de programas exclusivos de celulares na tela maior do computador e sem precisar de emulador.

Hardware pode ser um problema

A pesquisa da Savings faz uma ressalva bastante importante sobre a exigência de especificações de hardware do Windows 11. A exigência de processamento, RAM, armazenamento, placas de vídeo e o chip de segurança Trusted Platform Module (TPM) 2.0 devem ser uma barreira limitadora forte.

O instalador avisa se o seu PC não puder rodar o Windows 11 (Imagem: XatakaWindows/Twitter)
O instalador avisa se o seu PC não puder rodar o Windows 11 (Imagem: XatakaWindows/Twitter)

Placas, memória e HDs são simples de adicionar, embora tenham um custo elevadíssimo nos últimos meses, mas os outros requisitos são muito mais complexos. Conforme o site lembrou, especialistas sugeriram que computadores adquiridos antes de 2019 provavelmente não terão o TPM 2.0 ou compatibilidade com o Secure Boot, duas coisas que a companhia não pretende abrir mão.

Embora tenha criado um aplicativo que avise ao usuário se ele tem ou não os requisitos técnicos necessários para atualizar, o fato é que isto é algo bastante técnico para o usuário comum. Se ele tentar migrar e não conseguir, possivelmente vai se manter no Windows 7 ou 10.

Será que a Microsoft tem alguma carta escondida na manga ou se manterá impassível diante de uma adesão lenta e improvável do novo Windows 11? O lançamento oficial está marcado para o próximo dia 5 de outubro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos