Maioria dos núcleos acelera no IPCA-15 do mês, diz Besi

A maioria das medidas de núcleos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de novembro acelerou na comparação com os dados de outubro, segundo cálculos feitos pelo Besi Brasil. As taxas, contudo, ficaram dentro das estimativas dos analistas consultados pelo AE Projeções, levando-se em conta as respectivas medianas. Com base na alta de 0,54% do índice de inflação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-EX, ficou em 0,58%, de 0,52% do núcleo que teve como base o IPCA-15 de outubro (0,65%). A variação esperada para este núcleo era de elevação de 0,46% a 0,63%, com mediana de 0,52%. O IPCA-EX exclui do cálculo preços de alimentos com comportamentos mais voláteis e combustíveis.

O IPCA-DP, abreviação de Índice de Preços ao Consumidor Amplo - Dupla Ponderação, ficou em 0,57% em novembro, ante 0,56% no mês anterior, segundo o banco. Pesquisa AE Projeções indicava alta entre 0,49% e 0,61%. Com base neste intervalo de previsões, a mediana ficou em 0,55%. O IPCA-DP pondera novamente os pesos de alguns itens, dando menor peso aos que apresentaram maior volatilidade em um período de 48 meses passados.

IPCA-MS

Quanto ao IPCA-MS, que é o tradicional núcleo de médias aparadas com suavização, o Besi Brasil informou que houve desaceleração e a taxa ficou em 0,50% em novembro, após variação de 0,55% observada na leitura do IPCA-15 de outubro. Neste caso específico, as previsões dos economistas consultados pelo serviço especializado da Agência Estado mostravam aumento entre 0,46% e 0,54%, o que gerou mediana de 0,49%.

As medidas de núcleos do IPCA são calculadas tradicionalmente pelas instituições do mercado financeiro logo que o IBGE divulga o indicador, uma vez que são acompanhadas de perto pelo Banco Central, que tem como um dos seus principais objetivos o cumprimento das metas de inflação. Os resultados encontrados podem variar ligeiramente de instituição para instituição, mas sempre indicam o caminho que os núcleos estão tomando, auxiliando o mercado e o próprio BC no monitoramento da inflação.

Índice de difusão

O indicador de difusão do IPCA-15 de novembro atingiu a marca de 63,8%, segundo o cálculo do Besi. O resultado do indicador de difusão, que representa o porcentual de preços de itens em alta do IPCA-15 do penúltimo mês de 2012, ficou abaixo da taxa registrada em outubro, de 66%.

Serviços

A inflação do grupo Serviços no IPCA-15 do mês acelerou. O grupo ficou em 0,71% no penúltimo mês de 2012, contra alta de 0,43% registrada em outubro, diz o Besi. O resultado desse conjunto de preços veio dentro do intervalo das expectativas dos economistas consultados pelo AE Projeções, que ia de 0,53% a 0,86%, mas ficou acima da mediana (0,62%).

Preços livres

Os preços livres desaceleraram no âmbito do IPCA-15 de novembro. Segundo cálculos do Besi Brasil, esse conjunto de despesa teve alta de 0,60% neste mês, ante elevação de 0,76% em outubro. O resultado veio dentro das previsões dos analistas consultados pelo AE Projeções. As estimativas iam de 0,49% a 0,66%. A taxa, contudo, ficou acima da mediana de 0,57% encontrada na pesquisa.

Quanto aos preços administrados houve aceleração. Segundo o Besi Brasil, o grupo avançou a 0,36% no mês em questão, contra 0,31% em outubro. O número veio em linha com a mediana do levantamento do serviço especializado da Agência Estado, obtida a partir das projeções que indicavam aumento entre 0,25% e 0,47%.

Carregando...