Mercado fechará em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    121.644,21
    -1.932,35 (-1,56%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.177,88
    -456,03 (-0,88%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,04
    -1,52 (-2,15%)
     
  • OURO

    1.814,60
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    39.326,45
    +1.134,59 (+2,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    966,46
    +39,70 (+4,28%)
     
  • S&P500

    4.411,05
    -12,10 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    34.885,33
    -231,07 (-0,66%)
     
  • FTSE

    7.125,46
    +19,74 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.037,50
    -8,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1781
    +0,0126 (+0,20%)
     

Maioria dos investidores institucionais espera comprar ativos digitais, mostra estudo

·2 minuto de leitura
Representações das criptomoedas Bitcoin, Ethereum, DogeCoin, Ripple, Litecoin

Por Anna Irrera

LONDRES (Reuters) - Sete em cada dez investidores institucionais esperam investir ou comprar ativos digitais no futuro, embora a volatilidade dos preços seja a principal barreira para novos participantes, revelou um estudo da área de negócios de criptomoedas da Fidelity.

Mais da metade dos 1.100 investidores institucionais pesquisados ​​globalmente pela Coalition Greenwich a pedido da Fidelity Digital Assets entre dezembro e abril disseram ter investimentos digitais.

Cerca de 90% dos interessados ​​em investir no futuro disseram esperar que os portfólios de sua empresa ou de seus clientes incluam investimentos em criptomoedas nos próximos cinco anos, concluiu a pesquisa.

Entre os consultados estão investidores de alto patrimônio líquido, family offices, hedge funds digitais e tradicionais, consultores financeiros e fundos patrimoniais.

Lançado em 2018, o Fidelity Digital Assets é o negócio de criptomoeda da Fidelity Investments, com sede em Boston, e oferece custódia a investidores institucionais e serviços de execução de ativos como bitcoin.

A empresa foi uma das primeiras provedoras convencionais de serviços financeiros a adotar criptomoedas, que atraem cada vez mais instituições financeiras já estabelecidas.

A TP ICAP, maior corretora interdealer do mundo, informou no fim do mês passado que estava lançando uma plataforma de negociação de criptomoedas com a unidade de custódia de ativos digitais da Fidelity e do Standard Chartered.

Apesar do interesse, os preços das criptomoedas e os volumes de negócios despencaram. O bitcoin acumula queda de cerca de 50% desde sua máxima de abril.

As empresas pesquisadas citaram a volatilidade dos preços como o maior obstáculo para novos investidores, seguida pela falta de fundamentos necessários para avaliar o valor e pelas preocupações em torno da manipulação do mercado.

Em uma pesquisa realizada no mês passado, o JPMorgan Chase & Co revelou que apenas 10% das firmas de investimento institucional negociam criptomoedas, com quase metade rotulando a emergente classe de ativos como "veneno de rato" ou prevendo que seria uma moda passageira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos