Maioria das bolsas europeias encerra em alta

As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira com dados econômicos positivos da Alemanha, França, China e dos Estados Unidos. A persistente preocupação com as negociações para evitar o abismo fiscal nos EUA, porém, segurou a alta das bolsas. O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,08%, fechando a 279,40 pontos.

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha subiu para 50,5 em dezembro, de 49,2 em novembro, superando o patamar de 50 - o que indica expansão - pela primeira vez desde abril. A melhora no indicador composto, porém, esconde a piora do desempenho das fábricas alemãs, que são o coração do dominante setor exportador do país. O PMI industrial caiu para 46,3 em dezembro, de 46,8 em novembro, contrariando a previsão de alta para 47,2. As novas encomendas de manufatura diminuíram pelo 18º mês seguido, sugerindo mais enfraquecimento à frente.

Já a contração da atividade de negócios na França em dezembro é a menor desde agosto, segundo dados preliminares divulgados pela Markit. O PMI composto do país subiu para 45,0, de 44,3 em novembro, mas continua abaixo do patamar de 50.

Nos EUA, o PMI do setor industrial subiu para 54,2 na leitura preliminar de dezembro, de 52,8 em novembro. Na China, o PMI preliminar subiu para 50,9 em dezembro - o nível mais alto em 14 meses - em comparação com a leitura final de 50,5 em novembro.

Mas a preocupação com as negociações para evitar o abismo fiscal nos EUA - uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos que entrarão em vigor no começo do ano que vem caso não haja acordo no Congresso - aumentou a cautela dos investidores e segurou os ganhos das bolsas.

No fim do dia de quinta-feira (13), o deputado democrata Steny Hoyer afirmou que se republicanos e democratas alcançarem um acordo, mas não tiverem tempo de submetê-lo ao Congresso antes do fim do ano, os detalhes da legislação e sua aprovação podem ficar para janeiro de 2013. "A cautela que vemos agora nos mercados globais deve somente aumentar na medida em que chegamos mais próximos a 2013", disse o analista da IG Chris Beauchamp.

Nesse cenário, o índice FTSE da Bolsa de Londres foi o único a cair, recuando 0,13% e fechando a 5.921,76 pontos. O destaque da sessão foi a queda de 1,6% das ações da Anglo American após o rebaixamento pelo UBS. Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX avançou 0,19%, a 7.596,47 pontos, com Deutsche Bank caindo 2,2%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou estável a 3.643,28 pontos. A Alcatel-Lucent liderou os ganhos, avançando 7,0% após conseguir financiamento do Credit Suisse e do Goldman Sachs.

O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, subiu 0,18%, fechando a 5.625,31 pontos. Em Madri, o índice IBEX-35 teve alta de 0,09%, a 8.024,10 pontos, com a maior parte dos bancos fechando em baixa. E em Milão, o índice FTSE-Mib ganhou 0,26% e fechou a 15.908,09 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...