Maioria de bolsas asiáticas tem ganhos, apesar dos EUA

As bolsas da Ásia fecharam em alta nesta quinta-feira, apesar das perdas registradas em Wall Street na véspera com os relatos de vendas fracas no Natal nos Estados Unidos e o nervosismo dos investidores em torno das negociações sobre o abismo fiscal no país.

Os legisladores dos EUA retornam ao trabalho nesta quinta-feira, após o recesso reduzido de Natal. Ainda não existem reuniões marcadas, mas provavelmente os líderes do Congresso e a Casa Branca voltarão a discutir um acordo para tentar evitar o chamado abismo fiscal. O presidente Barack Obama interrompeu suas férias no Havaí e deve chegar a Washington ao longo do dia.

O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 0,4%, ou 78,60 pontos, para 22.619,78 pontos, após atingir uma máxima em 17 meses intraday, de 22.718,83 pontos. O índice reduziu os ganhos devido à contínua preocupação sobre o abismo fiscal nos EUA. Os investidores, que retornaram de um feriado de dois dias, foram encorajados pelo rali nas Bolsas da China.

As ações da China Overseas Land caíram 0,4%, afetadas talvez pela notícia de que a China Vanke pode listar ações em Hong Kong em breve. Segundo analistas, algum desvio de fundos da China Overseas Land é esperado devido à possível listagem. A China Rongsheng Heavy Industries, maior construtora privada de navios da China, perdeu 7,4%, após a empresa afirmar que prevê um prejuízo líquido neste ano devido a uma "forte queda das encomendas e preços das embarcações".

As Bolsas da China encerraram em queda, à medida que o índice Xangai Composto esfriou de uma alta de mais de 11% em dezembro, em meio à falta de pistas de formuladores de políticas públicas. O índice caiu 0,6%, para 2.205,90 pontos. O índice Shenzhen Composto recuou 0,8%, para 862,82 pontos. Segundo analistas, o mercado ainda tem espaço para subir no próximo ano, tendo em vista que a nova liderança política chinesa estabeleceu um tom positivo para a reforma econômica. Qian Qimin, analista da Shenyin Wangguo Securities, afirmou, porém, que "nenhuma nova política foi apresentada nos últimos dias para garantir os ganhos hoje". O setor de construção liderou as quedas com Anhui Conch Cement (-2,9%), Fujian Cement (-2,0%) e Huaxin Cement (-0,8%).

A negociação das ações da China Vanke, o maior desenvolvedor de imóveis do país em termos de valor de mercado, continuou suspensa após a empresa dizer no início da semana que divulgará um comunicado que afetará o preço de seus papéis. Nesta quinta-feira, o jornal China Business News disse que a companhia poderá listar em breve suas ações na Bolsa de Hong Kong por meio do método chamado de "introdução". Esse modelo é utilizado para companhias listadas no mercado que querem incluir outra plataforma de negociação. A empresas não precisam levantar fundos adicionais, já que não há novas ações a serem emitidas.

Na Bolsa de Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 subiu 0,3%, para 4.648 pontos, à medida que os investidores continuaram otimistas que os legisladores norte-americanos conseguirão chegar a um acordo para evitar o abismo fiscal.

Na Bolsa de Taipé, em Taiwan, o índice Taiex subiu 0,2%, para 7.648,41 pontos, com uma recuperação das ações do setor de tecnologia compensando os declínios em alguns papéis do setor financeiro. Entre as empresas de tecnologia, Hon Hai (+0,6%), enquanto a TSMC caiu 0,4%.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, fechou com alta de 1,1%, aos 1.397,19 pontos, conduzidos pelas ações do setor de energia. Compras em fundos mútuos antes do final do ano continuam a oferecer suporte. Entre os destaques positivos, CP ALL (+0,5%), Univentures (+9,1%), PTT (+1,2%), PTT Exploration & Production (+2,5%) e Shin Corp. (+1,5%). As informações são da Dow Jones.

Carregando...