Mercado fechado

Maiores bancos do Brasil negociam vencimento de dívidas de empresas afetadas por coronavírus

*ARQUIVO* Fachada do banco Bradesco em São Paulo. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os cinco maiores bancos do país -Itaú Unibanco, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa- estão abertos a discutir a prorrogação, por 60 dias, do vencimento de dívidas de empresas, com destaque para micro e pequenos negócios, que venham a enfrentar problemas por causa do avanço do coronavírus no Brasil.

A medida foi anunciada nesta segunda-feira (16), por meio de nota, pela Febraban (federação que representa os bancos).

A iniciativa dos bancos acompanha uma decisão do CMN (Conselho Monetário Nacional). Em reunião extraordinária nesta segunda-feira, o órgão superior do sistema financeiro anunciou medidas que liberam instituições financeiras para garantir fluxo de caixa às empresas que possam ter a rotina dos negócios afetada por uma redução ou mesmo pela paralisação das atividades com o avanço da doença no país.

Segundo a entidade, os bancos associados estão "sensíveis ao momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus, e vêm discutindo propostas para amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda".

Na avaliação dos bancos, há risco de "choque profundo, mas de natureza essencialmente transitória".

A Febraban também destacou que os bancos estão engajados em colaborar com a promoção de medidas de estímulo à economia, e que a rede de agências e demais canais de atendimento ficarão à disposição do público para prestar esclarecimentos.