Mercado abrirá em 5 h 34 min

'Maior jazida de terras raras' da Europa é descoberta na Suécia

O grupo de mineração sueco LKAB descobriu no extremo norte da Suécia a "maior" jazida de terras raras conhecida até agora na Europa, que pode conter mais de um milhão de toneladas de metais — informou seu CEO, Jan Moström.

Essa descoberta ocorre em um contexto em que a Europa se preocupa com sua dependência, principalmente da China — maior produtora mundial — para obter esses minerais. Com uma demanda cada vez maior, são usados na fabricação de baterias para veículos elétricos e turbinas para torres eólicas.

"Esta é a maior jazida conhecida de elementos de terras raras em nossa parte do mundo e pode se tornar um importante elemento básico para a produção de matérias-primas críticas absolutamente cruciais para a transição verde", disse Moström.

"Estamos enfrentando um problema de abastecimento. Sem minas, não pode haver veículos elétricos", continuou.

Segundo as primeiras estimativas, a jazida de Kiruna, grande região de mineração do país escandinavo, contém mais de "um milhão de toneladas de óxidos de terras raras", mas a empresa admitiu que ainda não quantificou sua magnitude exata.

Há "um longo caminho" a percorrer até que possa ser explorada, alertou o LKAB.

"Prevemos que levará vários anos para estudar a jazida e as condições para uma exploração lucrativa e duradoura", disse Moström.

Questionado sobre a data prevista para o início dos trabalhos, o responsável disse que dependerá, sobretudo, da rapidez na obtenção das licenças de exploração. Pela experiência anterior — acrescentou ele —, essa licença pode demorar "entre 10 e 15 anos ".

jll-phy/pz/mar/mis/es/zm/aa/tt