Mercado fechado

Maior fábrica de carne cultivada do mundo será construída em breve nos EUA

A empresa Good Meat vai construir a maior fábrica de carne cultivada do mundo nos Estados Unidos, com o início da produção estimado para 2024. Os biorreatores terão 12 metros de altura e deverão suportar 250.000 litros de carne, aumentando muito a escala de produção da empresa, que já vende frango feito em laboratório em Cingapura desde 2020.

A iniciativa se junta a esforços de outras empresas para fabricar carne cultivada — também chamada de carne artificial ou carne de laboratório —, supostamente livre de crueldade animal, sem abatedouros e baseada em cultura de carne in vitro. Há menos de um ano, a Future Meat Technologies construiu uma fábrica em Israel que produz 500 kg de carne por dia — ou cerca de 5.000 hambúrgueres.

O frango cultivado pela Good Meat, mostrado na imagem, tem as mesmas propriedades que uma carne tradicional, segundo a empresa (Imagem: Good Meat/Divulgação)
O frango cultivado pela Good Meat, mostrado na imagem, tem as mesmas propriedades de uma carne tradicional, segundo a empresa (Imagem: Good Meat/Divulgação)

Carne cultivada e suas tecnologias

Ao contrário de imitações de carne feitas à base de plantas, a carne cultivada é feita a partir de células animais, sendo biologicamente igual ao produto original. O processo se inicia coletando células musculares do bicho em questão, enriquecendo-as com uma mistura de nutrientes e fatores de crescimento naturais, como aminoácidos, gorduras e vitaminas. Com isso, as células se multiplicam, diferenciam e crescem até se tornar tecido muscular, assim como acontece nos corpos dos animais.

Além de servir como pontapé inicial para a fabricação de carne comestível nos biorreatores, as células acabam "imortalizadas", segundo a Good Meat, já que crescem e se dividem múltiplas vezes: as células de uma única galinha, por exemplo, presumivelmente se tornando milhares de unidades de peito de frango.

A empresa ainda destaca que a carne cultivada permite a fabricação e consumo sem a necessidade de abater animais, sem derrubar florestas para plantio de pasto, sem utilizar antibióticos e sem acelerar doenças zoonóticas. A carne pode ser "colhida" (como é chamado pelos fabricantes) de quatro a seis semanas após o processo de crescimento ser iniciado.

A carne cultivada passa por uma série de processos para parecer com o produto original (Imagem: Good Meat/Divulgação)
A carne cultivada passa por uma série de processos para se parecer com o produto original (Imagem: Good Meat/Divulgação)

As células, no entanto, precisam passar por um processo de segurança e regulação antes de chegar às prateleiras, além de serem manipuladas para parecer com a carne tradicional que representam: para isso, a Good Meat diz utilizar impressão 3D, cozimento por extrusão e modelagem para refinar o formato e textura dos produtos.

Em teoria, as propriedades nutricionais da carne cultivada são as mesmas da carne tradicional: até o momento, os produtos do tipo no mercado são nuggets, salsichas, frango desfiado e peito de frango. A aprovação da Food and Drug Administration (FDA), órgão regulatório dos EUA, para que os produtos possam ser vendidos no país, ainda está sendo aguardada.

Embora a administração da empresa acredite que a substituição da carne tradicional pela cultivada ainda irá acontecer no tempo de vida da nossa geração, há muito a ser feito — a atual fábrica ainda não tem um local definido, o que deve acontecer ainda neste trimestre, para iniciar a produção apenas no final de 2024.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos