Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.860,81
    +145,37 (+0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Maior desafio do governo é acelerar a vacinação, diz secretário de Guedes

·1 minuto de leitura
Segundo Bruno Funchal, aumento no ritmo de imunização vai gerar “normalidade maior” (Lissa Funchal/Assembleia Legislativa do Espírito Santo)
Segundo Bruno Funchal, aumento no ritmo de imunização vai gerar “normalidade maior” (Lissa Funchal/Assembleia Legislativa do Espírito Santo)
  • Para secretário do Ministério da Economia, maior desafio do governo é a vacinação contra a covid-19

  • Aumento no ritmo de imunização levará a "normalidade maior" no 2º semestre, disse também

  • Bruno Funchal afirmou ainda que novas doses estão chegando

Para o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, para a retomada da economia, o maior desafio do governo federal é acelerar a vacinação contra a covid-19. Em entrevista à Globo News nesta quarta-feira (2), ele disse que “novas vacinas estão sendo contratadas” e “estão chegando". Assim, o ritmo de imunização vai aumentar, gerando uma “normalidade maior” no segundo semestre. 

Leia também:

"Todos os analistas concordam que quanto maior a velocidade da nossa vacinação, mais rápida a volta à normalidade, maior vai ser o crescimento deste ano e do ano que vem. Em termos de política econômica, esse é um dos grandes objetivos, a velocidade de vacinação", afirmou.

'Normalidade maior'

Ainda durante a entrevista, o secretário disse que, com o aumento de brasileiros tomando a primeira dose da vacina, já há perspectiva de uma “normalidade maior" nos últimos seis meses do ano. “O grande desafio eram justamente o primeiro e o segundo trimestres do ano. O primeiro veio em cima da expectativa e o segundo, imagino, que por conta do aprendizado, vai ser melhor do que a gente imaginava", explicou.