Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.268,78
    +596,02 (+0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.245,05
    -157,65 (-0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,25
    +1,29 (+1,55%)
     
  • OURO

    1.785,10
    +14,60 (+0,82%)
     
  • BTC-USD

    66.475,47
    +2.603,16 (+4,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.550,41
    +69,60 (+4,70%)
     
  • S&P500

    4.532,47
    +12,84 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    35.581,12
    +123,81 (+0,35%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.375,00
    -23,50 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4654
    -0,0308 (-0,47%)
     

Maior banco alemão chama Bitcoin de Ouro e Ethereum de Prata

·3 minuto de leitura
Bitcoin, Ethereum e Bandeira da Alemanha
Bitcoin, Ethereum e Bandeira da Alemanha

Em uma análise publicada pelo Deutsche Bank, o maior banco alemão mostra estar atento as mudanças financeiras que o mundo vive, chamando o Bitcoin de ouro e abrindo espaço para que o Ethereum seja considerada a prata digital.

Hoje o Deutsche Bank é o maior banco da Alemanha e também opera em outros países como o Brasil. Fundado em 1870, o banco parece não ter parado no tempo e está pronto para mudanças.

A publicação feita nos últimos dias mostra um amadurecimento deste setor tradicional, que por muito tempo ignorou as criptomoedas. Com cada vez mais pessoas conhecendo o Bitcoin, parece que eles querem desenvolver produtos e serviços neste setor.

Deutsche Bank e o Bitcoin

O artigo publicado pelo banco alemão é de autoria de Marion Laboure, analista do Deutsche Bank Research, setor responsável por pesquisas. A matéria é uma espécie de “perguntas frequentes” sobre o Bitcoin e outras criptomoedas.

Em relação às diferenças entre o Bitcoin e outras moedas como dólar ou euro, a resposta é que as pessoas são obrigadas a aceitar moedas fiduciárias, como o Real, ao contrário do Bitcoin. O artigo está tão atualizado que também cita El Salvador, que é o único país a obrigar a aceitação da moeda digital.

Embora possa ser utilizado como moeda, o banco lembra que ainda há poucos estabelecimentos que aceitam a criptomoeda. Além disso, o DB destacou o fato do tempo de espera de confirmação e, por vezes, taxas altas.

Todavia, o banco parece não ter estudado soluções de segunda camada, como a Lightning Network, que resolvem as principais críticas.

Então, o discurso fica mais otimista em relação ao Bitcoin, reluzindo as suas qualidades como reserva de valor.

“As pessoas sempre buscaram ativos que não eram controlados por governos. O ouro tem desempenhado esse papel há séculos. E sim, eu poderia potencialmente ver o Bitcoin se tornando o ouro digital do século 21. Não vamos esquecer que o ouro também foi historicamente volátil.”

Quando comparado com o Ethereum, o banco afirma haver diferenças grandes entre eles, como mais casos de uso pelo lado do Ethereum, embora este tenha um valor de mercado bem menor. Finalizando com o pensamento de que se o Bitcoin é o ouro digital, então o Ethereum seria a prata digital, o grande banco alemão mostra interesse na tecnologia.

Vale lembrar que o posto de “prata digital” foi ocupado por muitos anos pelo Litecoin, que seguia o Bitcoin de perto. Apesar de estar apenas na 16.ª colocação em marketcap, o LTC é uma das únicas moedas da “primeira Era” que está funcionando ainda.

Antes tarde do que nunca

Parece que os bancos estão começando a entender a importância do Bitcoin, e outras criptomoedas, em relação ao mundo que está cada vez mais digital.

O artigo do banco alemão também cita a diferença entre as moedas digitais de bancos centrais (CBDCs) e as criptomoedas, reforçando que as versões digitais das divisas fiduciárias são totalmente centralizadas, enquanto as criptomoedas são o oposto disso.

Não será nenhuma surpresa caso estes bancos comecem a trabalhar com criptomoedas no futuro, permitindo que clientes depositem e saquem suas criptomoedas. Todavia é importante lembrar que eles usam a prática de reserva fracionária e que o Bitcoin surgiu justamente para que essas instituições intermediadoras não sejam necessárias.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos