Mercado fechado

Maia questiona Guedes por "interditar o debate" da reforma tributária

Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto
·1 minuto de leitura

Presidente da Câmara usou as redes sociais para pressionar o ministro da Economia a enviar a segunda parte da proposta ao Congresso O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), questionou nesta terça-feira quais os motivos para o ministro da Economia, Paulo Guedes, estar interditando o debate da reforma tributária. O parlamentar usou as redes sociais para pressionar o chefe da equipe econômica a encaminhar a segunda parte da proposta ao Congresso Nacional. Ontem, aliados do governo indicaram que o texto ainda não foi encaminhado por não haver acordo com lideranças partidárias. “Por que Paulo Guedes interditou o debate da reforma tributária?”, escreveu Maia em sua página oficial no Twitter. Initial plugin text Sem acordo com a base, o governo não enviou a proposta para criar o imposto sobre transações digitais nos moldes da antiga CPMF. Havia a expectativa de que o texto seria encaminhado ontem. Em julho, Guedes afirmou, em evento da XP Investimentos, que Maia tinha interditado o debate sobre a proposta. No início de setembro, Maia revelou que tinha rompido a interlocução com Guedes após o ministro ter vetado que seus auxiliares conversassem com o presidente da Câmara. Najara Araujo/Câmara dos Deputados