Mercado abrirá em 1 h 30 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,09
    -0,87 (-1,05%)
     
  • OURO

    1.779,70
    +9,20 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    63.906,44
    +1.687,89 (+2,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,57
    +18,22 (+1,24%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.220,40
    +2,87 (+0,04%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.403,25
    +4,75 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5055
    +0,0093 (+0,14%)
     

Magnata chinês perde US$ 1 bilhão com temor de colapso da Evergrande

·1 minuto de leitura
Setor imobiliário enfrenta grave crise na China (AFP/Johannes EISELE)

Um empresário do setor imobiliário de Xangai perdeu nesta segunda-feira (20) mais de US$ 1 bilhão em consequência dos temores de um possível colapso da empresa Evergrante, gigante do setor no país asiático.

Este cenário tem causado pânico no mercado financeiro de Hong Kong.

O presidente do Sinic Holdings Group, Zhang Yuanlin, viu nesta segunda-feira seu patrimônio líquido derreter de US$ 1,3 bilhão para US$ 250,7 milhões durante a tarde, informou a revista Forbes.

De acordo com a revista, a empresa Yuanlin foi obrigada a paralisar suas operações em Hong Kong, após uma queda de 87% do valor de suas ações na Bolsa local.

O empresário, que apareceu este ano na lista de bilionários do mundo compilada pela Forbes, fez sua fortuna com a venda de apartamentos de alto nível. Agora, o setor se encontra muito vulnerável, diante do possível colapso do gigante imobiliário Evergrande. O pânico é grande entre os investidores.

Sinic experimentou, de repente, um forte aumento no volume de negociação de seus títulos nas horas que antecederam a suspensão de sua cotação.

Um porta-voz da empresa não respondeu aos pedidos de comentários da AFP.

A empresa é uma das muitas que observam fortunas desaparecerem pelo temor dos investidores de que a Evergrande, uma das gigantes do setor na China, não pague os vencimentos nesta semana, já que tem dívidas superiores a US$ 300 bilhões.

Vários cálculos indicam que o setor imobiliário representa mais de 25% do Produto Interno Bruto (PIB) chinês, o que explica os temores de que a crise tenha grande repercussão na economia nacional e mundial.

bur-oho/lb/age/es/fp/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos