Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.728,18
    -1.452,71 (-3,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Magalu inicia programa de reciclagem de eletroeletrônicos

·1 minuto de leitura
Pelo menos 500 lojas do Magalu em todo o Brasil receberão as estações de coleta
Pelo menos 500 lojas do Magalu em todo o Brasil receberão as estações de coleta

O Magazine Luiza anunciou um programa de reciclagem de eletroeletrônicos e eletrodomésticos que deve durar até o fim de 2021. A ação será em parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE).

Pelo menos 500 lojas da rede em todo o Brasil terão pontos de coleta para receber itens eletrônicos como secadores de cabelo, fones de ouvido e até televisores. A ABREE então fará a triagem dos materiais e a destinação a dez empresas cadastradas.

Leia também:

As estações de coleta terão tamanhos diferentes. Uma para o descarte de produtos pequenos pelos próprios consumidores, como fones de ouvido e ventiladores, por exemplo. Para itens maiores, como os eletrodomésticos, será necessário contatar um vendedor no local que se encarregará do armazenamento.

Neste primeiro momento, os coletores serão instalados em 33 lojas da Grande São Paulo. Em seguida, unidades do Magalu em Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná passarão a contar com o serviço.

Em 2020, o relatório The Global E-waste Monitor, produzido pela ONU, comprovou que o Brasil é o país líder da América Latina em produção de lixo eletrônico, com 1,5 toneladas. Desta quantidade, apenas 3% são reciclados.