Mercado fechará em 35 mins
  • BOVESPA

    130.049,82
    -158,14 (-0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.863,43
    -166,11 (-0,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,23
    +1,35 (+1,90%)
     
  • OURO

    1.859,00
    -6,90 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    40.541,15
    +1.006,84 (+2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.008,32
    -2,29 (-0,23%)
     
  • S&P500

    4.248,61
    -6,54 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.315,69
    -78,06 (-0,23%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.030,00
    -94,75 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1114
    -0,0201 (-0,33%)
     

Magalu anuncia iniciativa para coleta de lixo eletrônico em lojas pelo Brasil

·2 minuto de leitura

Apesar dos benefícios, o avanço da tecnologia trouxe consigo um problema: o lixo eletrônico. Eletrônicos e eletrodomésticos que são substituídos, muitas vezes ainda em bom estado, acabam sendo descartados de maneira irregular e se mostram um problema sério para a preservação do meio-ambiente. A falta de maior investimento em medidas que combatam essa realidade também colabora para o acúmulo dos dejetos.

Segundo relatório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) produzido em 2019, apenas 2% do lixo eletrônico brasileiro é reciclado. O The Global E-waste Monitor, outro estudo também de 2019, revelou que o país é um dos que mais produzem resíduos eletrônicos no mundo, atrás apenas de China, EUA, Índia e Japão, com produção de 53,6 milhões de toneladas.

Magalu realiza coleta responsável de lixo eletrônico

A Magalu pretende colaborar para reduzir esses números e, em parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE), anunciou nesta segunda (7) a instalação de pontos de coleta responsável de lixo eletrônico em unidades da rede varejista. De início, 33 lojas na região da Grande São Paulo serão atendidas.

Os pontos de coleta chegarão primeiro a 33 lojas da Grande São Paulo, para serem então expandidos para outras 467 lojas pelo Brasil (Imagem: Divulgação/Magalu)
Os pontos de coleta chegarão primeiro a 33 lojas da Grande São Paulo, para serem então expandidos para outras 467 lojas pelo Brasil (Imagem: Divulgação/Magalu)

Segundo a empresa, os coletores serão posicionados em pontos estratégicos da loja, para fácil visualização dos clientes, que poderão depositar itens de pequeno a médio porte, como fones de ouvido, celulares, tablets e mais, enquanto equipamentos maiores, como televisores, serão recebidos pelos próprios vendedores. A coleta e destinação será responsabilidade da ABREE, com apoio de dez empresas certificadas.

Medida será levada para outros estados

A rede varejista também afirma que, apesar de atuar apenas em São Paulo em um primeiro momento, a ideia é expandir a presença dos pontos de coleta para mais 500 lojas pelo Brasil até o fim do ano. As próximas regiões a receberem postos da iniciativa serão no interior de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná. A Magalu também afirma que mais iniciativas voltadas para o meio-ambiente serão realizadas no decorrer de 2021.

“A gestão dos resíduos é um tema crucial para o Magalu", disse a gerente corporativa de Reputação e Sustentabilidade da empresa, Ana Luiza Herzog. "Vamos aproveitar a capilaridade das nossas mais de 1 300 lojas físicas espalhadas pelo país e a força da nossa marca para impulsionar a conscientização para esse tema.”

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: