Mercado abrirá em 7 h 9 min
  • BOVESPA

    120.636,39
    -605,24 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.495,41
    -962,61 (-2,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,35
    +0,37 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.850,00
    +9,80 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    35.252,17
    -642,09 (-1,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    698,89
    -16,31 (-2,28%)
     
  • S&P500

    3.798,91
    +30,66 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    30.930,52
    +116,26 (+0,38%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.718,86
    +76,58 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    28.452,49
    -180,97 (-0,63%)
     
  • NASDAQ

    13.031,50
    +46,00 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5063
    +0,0077 (+0,12%)
     

Macron 'diminui o ritmo' mas passa bem após testar positivo para Covid-19

·2 minuto de leitura
Macron teve uma agenda particularmente cheia nos últimos sete dias

O presidente francês, Emmanuel Macron, que testou positivo para a covid-19, anunciou nesta sexta-feira (18) em um vídeo que passa bem e que continua trabalhando, mas reconheceu que "diminuiu o ritmo" de suas atividades.

Macron, que deixou o Palácio do Eliseu para se isolar em uma casa de descanso da Presidência francesa, gravou um vídeo de si mesmo com o celular. Na gravação, de três minutos, divulgada nas redes sociais, o presidente aparece com o rosto cansado.

Macron diz que está com os mesmos sintomas que no dia anterior, "cansaço, dor de cabeça, tosse seca" e depois prometeu que irá informando dia após dia sobre a evolução de sua doença. "Continuem sendo cuidadosos", pediu Macron aos franceses. "Eu sou muito cuidadoso. Respeito os gestos de barreira, as distâncias, uso a máscara, uso álcool em gel com frequência. E ainda assim, fui infectado pelo vírus, talvez em um momento de negligência, talvez por má sorte, mas é assim", acrescentou.

O presidente americano, Donald Trump, conversou ontem com o colega francês e lhe desejou uma pronta recuperação, anunciou a Casa Branca nesta sexta-feira. Trump testou positivo para a doença no começo de outubro e permaneceu hospitalizado por três dias.

Macron teve uma agenda particularmente cheia nos últimos sete dias. Após uma cúpula europeia na semana passada, voltou a Paris e recebeu alguns líderes europeus na capital. Alguns deles tiveram que se isolar quando o presidente francês anunciou que havia dado positivo.

Na terça-feira, Macron recebeu outros responsáveis políticos, e na quarta teve um jantar com dezenas de membros de sua maioria parlamentar, o que gerou polêmica. Em todos os casos, o uso da máscara e a distância social foram rigorosos, mas não foi suficente.

"Dei positivo, o que comprova que o vírus, verdadeiramente, pode afetar qualquer um, porque eu estava muito protegido", afirmou Macron.

leb/ib/fka/lpt/jz/jvb/aa/lb