Mercado fechado

Presidente da Argentina anuncia medidas após colapso e derrota eleitoral

Foto: Ricardo Ceppi/ Getty Images

Após uma derrota inesperada nas urnas no último domingo (11) que derrubou os mercados na Argentina na segunda-feira (12), o presidente Mauricio Macri anunciou nesta quarta-feira (14) uma série de medidas de emergência para tentar recuperar a economia.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

“Escutei o que quiseram dizer no domingo”, disse o presidente argentino em pronunciamento. “Estas são medidas que vão trazer alívio a 17 milhões de trabalhadores e suas famílias. E a todas as pequenas e médias empresas, que sei que estão passando por um momento de muita incerteza.”

Leia também

Macri não entrou em detalhes, mas anunciou uma série de subsídios a trabalhadores pobres. Argentinos receberão bônus de até 2 mil pesos entre setembro e outubro.

Trabalhadores informais e desempregados receberão dois pagamentos extras do benefício previdenciário oferecido pelo governo. Servidores públicos receberão ainda um abono de 5 mil pesos no final de agosto.

O presidente argentino também disse que vai aumentar o salário mínimo, e que o novo valor será definido nesta quarta. Pequenas e médias empresas ganharão um prazo maior para o pagamento de diversos impostos.

Por fim, Macri anunciou que o preço da gasolina será congelado por 90 dias para que ele não seja afetado pela forte desvalorização da moeda argentina nos últimos anos e principalmente após o resultado eleitoral de domingo.

Nas eleições primárias realizadas no fim de semana, o candidato da oposição, Alberto Fernández, com a ex-presidente Cristina Kirchner como vice, teve 47,66% dos votos, contra 32,08% de Macri.

Na manhã seguinte, a moeda argentina derreteu: teve uma desvalorização de 18,76% em relação à sexta-feira passada. A bolsa recuou 37,93% e o Banco Central argentino elevou a taxa de juros a 74% ano.

Macri admitiu a culpa e pediu desculpas pelo resultado das urnas e da economia. “Saibam que respeito profundamente os argentinos que votaram em outras alternativas”, declarou. “É pura e exclusivamente responsabilidade minha.”