Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,08
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.779,00
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    32.477,42
    +907,74 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    767,68
    -26,65 (-3,36%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.275,75
    +17,50 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9198
    0,0000 (0,00%)
     

MacBook Pro com miniLED e Apple M1X teria sido adiado por falta de componentes

·3 minuto de leitura

Os últimos lançamentos da Apple balançaram o mercado com a implementação de componentes que entregaram um novo nível de performance. Além dos inúmeros Macs com chip M1, capaz de competir com processadores significativamente mais potentes, a gigante de Cupertino também trouxe ao mercado o novo iPad Pro, primeiro a adotar o painel com tecnologia miniLED, que tenta lidar com os problemas do LCD tradicional.

Segundo rumores, a fabricante prepara mais algumas novidades, incluindo novas versões de 14 e 16 polegadas do MacBook Pro. Os dispositivos estreariam o novo M1X, versão turbinada do chip da companhia que promete entregar desempenho ainda mais impressionante, especialmente em gráficos, que estariam no nível da RTX 3070.

O anúncio da nova geração de notebooks era aguardado para a conferência de abertura da WWDC 2021, ocorrida na última segunda-feira (7), mas nenhuma informação foi apresentada pela Apple. Aparentemente, problemas de produção seriam os culpados pelo suposto atraso, como aponta novo relatório do site DigiTimes.

MacBook Pro foi adiado por problemas com o miniLED

Segundo as informações divulgadas pelo portal, a Apple teria planejado iniciar a produção em massa da nova linha de laptops ainda no segundo trimestre de 2021, que compreende os meses entre abril e junho, mas precisou adiar o processo. A culpa seria do baixo rendimento da fabricação dos componentes usados na tela miniLED.

Problemas de fabricação dos painéis miniLED, também presentes no novo iPad Pro, teriam sido os responsáveis por não termos visto a estreia do MacBook Pro durante a WWDC (Imagem: Divulgação/Apple)
Problemas de fabricação dos painéis miniLED, também presentes no novo iPad Pro, teriam sido os responsáveis por não termos visto a estreia do MacBook Pro durante a WWDC (Imagem: Divulgação/Apple)

O display, também presente no iPad Pro de 12,9 polegadas, é complexo por tentar redesenhar a estrutura de um painel LCD tradicional. No caso do tablet premium da marca, há mais de 10 mil lâmpadas de LED, organizadas em cerca de 2.500 zonas de iluminação, que acendem e apagam de maneira independente para simular o comportamento de uma tela OLED e entregar pretos mais profundos.

Diante dos problemas, o início da fabricação dos novos MacBooks teria sido remarcado para o terceiro trimestre de 2021, entre julho e setembro. Caso tudo corra como o esperado, os aparelhos devem ser anunciados no mesmo período, com sorte junto ao iPhone 13, em setembro.

Vídeo da WWDC 2021 traz referência ao Apple M1X

Além do suposto atraso, os rumores do lançamento durante a WWDC, que geraram muita revolta em usuários após não terem se cumprido, ganharam uma nova justificativa após análise do usuário do Twitter Max Balzer. Investigando os metadados do vídeo do evento, Balzer encontrou tags que trazem referência direta ao Apple M1X, fato confirmado pelo site 9to5Mac. Essas tags são colocadas pelo responsável pelo vídeo para ajudar nas buscas e no algoritmo de recomendação, no caso a própria Apple.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Há algumas explicações para isso: ou a fabricante poderia estar ciente dos rumores e teria aproveitado a situação para puxar acessos para o evento, ou os responsáveis pela transmissão também esperavam o anúncio da novidade durante a conferência. Seja como for, a descoberta indica que o M1X é real e pode mesmo ser o nome do novo chip da Maçã.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos