Mercado fechará em 52 mins
  • BOVESPA

    113.044,27
    +280,02 (+0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.883,84
    +30,47 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,35
    -2,74 (-2,98%)
     
  • OURO

    1.793,90
    -21,60 (-1,19%)
     
  • BTC-USD

    24.123,29
    -174,25 (-0,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    572,80
    -17,96 (-3,04%)
     
  • S&P500

    4.297,97
    +17,82 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    33.912,52
    +151,47 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.680,00
    +102,25 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1791
    -0,0244 (-0,47%)
     

Músicas de Michael Jackson são removidas após fãs reclamarem que voz não é dele

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Sony Music decidiu remover três músicas do cantor Michael Jackson dos serviços de streaming após uma séria acusação. Fãs afirmam não ser a voz do Rei do Pop nas faixas “Breaking News”,“Keep Your Head Up” e “Monster”, todas integrantes do último disco do artista, lançado em 2010.

As canções excluídas foram criadas em colaboração com o rapper 50 Cent. Segundo a gravadora, Jackson gravou as músicas com a sua equipe em 2007, mas os admiradores dizem que a voz é de um cantor chamado Jason Malachi. A Sony preferiu remover o trio devido à polêmica até o esclarecimento dos fatos.

Músicas do Rei do Pop foram excluídas do streaming após suspeitas sobre a autenticidade (Imagem: Reprodução/Columbia Pictures)
Músicas do Rei do Pop foram excluídas do streaming após suspeitas sobre a autenticidade (Imagem: Reprodução/Columbia Pictures)

Um porta-voz do espólio de Michael Jackson disse que a remoção não tem nada a ver com a autenticidade do trabalho. "A discussão sobre as faixas está distraindo a comunidade de fãs e os ouvintes de Michael Jackson de focar sua atenção onde deveria estar — no lendário e profundo catálogo de músicas de Michael”, explicou em uma declaração postada em uma página de fãs.

No Spotify e no Amazon Music, as músicas não podem ser mais ser encontradas oficialmente — apenas covers e outros intérpretes. Ainda não está claro se outros serviços de streaming já removeram as canções.

Entenda o caso envolvendo Michael Jackson

O caso veio a tona novamente, mas não é exatamente novo. Rumores sobre a "falsificação" de canções de Michael datam de 2014, quando uma fã chamada Vera Serova entrou com uma ação coletiva na justiça baseada na alegação. A gravadora teria dito que usou a voz de Malachi apenas para finalizar a produção das músicas, mas depois emitiu um comunicado do advogado desmentindo a informação.

Outra evidência de que as músicas foram gravadas por outra pessoa seria um post na página de Jason Malachi, onde o cantor teria supostamente admitido a responsabilidade pelos vocais nas músicas. A publicação foi removida pouco tempo depois e não se sabe até hoje qual é a verdade no caso.

O disco de 2010 foi chamado apenas de "Michael" e marcou os fãs por ser o primeiro trabalho póstumo do artista. Ele ainda teve outro álbum lançado, "Xscape", de 2014, que trouxe oito músicas inéditas e demos antigas do cantor, retrabalhadas por outros artistas como Timbaland e Stargate.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos