Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,87
    +0,44 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.785,40
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    51.955,17
    -2.526,45 (-4,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.194,54
    -48,51 (-3,90%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.769,25
    +19,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5430
    +0,0014 (+0,02%)
     

Músicas distribuídas pela empresa sul-coreana Kakao M são removidas do Spotify

Louise Queiroga
·1 minuto de leitura

A chegada do Spotify à Coreia do Sul no início desde mês acabou resultando na concorrência direta entre a plataforma sueca e os serviços de streaming sul-coreanos. Como consequência, músicas distribuídas pela empresa Kakao M — detentora do MelOn, um dos líderes do mercado local — foram removidas do aplicativo em todo mundo a partir desta segunda-feira, dia 1º (horário de Seul). A medida gerou revolta entre fãs internacionais, principalmente no Ocidente. A discografia de grupos de grande sucesso, a exemplo de Mamamoo, Loona e Seventeen, foram removidas do aplicativo.

De acordo com a imprensa sul-coreana, desde que o Spotify foi lançado no país, o serviço já não disponibilizava o catálogo de canções distribuídas pela Kakao M, o que surpreendeu usuários potenciais da plataforma. Ambas empresas envolvidas ainda não se pronunciaram sobre a questão.

Diante do problema, fãs de K-pop levaram os nomes das plataformas aos assuntos mais comentados do Twitter Brasil neste domingo, dia 28.

Confira alguns dos atos musicias afetados: