Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    48.356,99
    +1.419,16 (+3,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

México manda fábrica da Tupy consumir 80% menos gás por onda de frio nos EUA

·1 minuto de leitura
.

SÃO PAULO (Reuters) - A Tupy, uma das maiores fundições da América Latina, afirmou nesta sexta-feira que sua subsidiária mexicana recebeu notificação para cortar em 80% o consumo de gás natural depois que autoridades do país decretaram alerta por causa do inverno que atinge o sul dos Estados Unidos.

A situação pode impactar os resultados da companhia "a depender do prazo em que perdurar a redução no consumo", afirmou a Tupy em fato relevante.

Segundo a companhia, a Tupy México Saltillo está operando de forma parcial com energia elétrica e "possui estoque de segurança suficiente para garantir o fornecimento aos seus clientes".

O Estado norte-americano do Texas já enfrenta uma semana de crise em seu setor de energia causada pelas baixíssimas temperaturas, que paralisaram operações de uma série de refinarias e campos de petróleo e gás, chegando a causar impactos além de suas fronteiras, no vizinho México.

A onda de frio, que já deixou ao menos 21 vítimas fatais e derrubou o fornecimento de energia elétrica para mais de 4 milhões de pessoas no Texas, não deve passar antes do fim de semana. O clima ártico fechou cerca de um quinto da capacidade de refino do país, além de ter paralisado a produção de petróleo e gás natural pelo Estado.

Os problemas no Texas também afetaram a geração de energia no México, uma vez que as exportações de gás natural por gasodutos para o país vizinho recuaram cerca de 75% na semana passada, segundo dados da Refinitiv. O governador do Texas, Greg Abbott, determinou que fornecedores de gás locais não enviassem o insumo para fora do Texas, pedindo a reguladores estaduais que reforçassem essa diretriz.

(Por Alberto Alerigi Jr.)