Mercado abrirá em 5 h 53 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,79
    +0,65 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.839,40
    +7,60 (+0,41%)
     
  • BTC-USD

    35.155,30
    -281,17 (-0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    812,34
    +569,66 (+234,74%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.727,68
    -237,87 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    27.559,06
    +36,80 (+0,13%)
     
  • NASDAQ

    14.547,25
    +120,75 (+0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1724
    -0,0176 (-0,28%)
     

México inicia venda de títulos de emergentes em dólar em 2022

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O México está retornando aos mercados de dívida internacionais após seis meses para se tornar o primeiro país em desenvolvimento a vender títulos em dólar este ano.

Most Read from Bloomberg

A nação planeja emitir notas denominadas em dólares com vencimento em 2034 pagando um spread de 220 pontos-base sobre rendimentos semelhantes do Tesouro dos EUA, bem como notas com vencimento em 2052 com spread de 265 pontos-base, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

Parte dos novos títulos será usada na troca por alguns títulos em circulação com vencimento entre 2025 e 2051, segundo o governo. Os detentores de títulos com vencimento de 2025 a 2032 poderão trocar suas notas pela nova dívida de 2034 e aqueles que possuem títulos com vencimento em 2044 a 2051 podem trocar pelas notas de 2052.

O México também está se oferecendo para comprar alguns dos títulos em circulação em dinheiro, embora dê preferência aos detentores que concordarem em comprar os novos títulos.

“É parte da estratégia de gestão da dívida mexicana, administrar o perfil da dívida ao estender a duração e, ao mesmo tempo, tentar manter uma nova emissão líquida equilibrada”, disse William Snead, estrategista do BBVA em Nova York.

O México está prestes a se tornar a primeira nação de mercado emergente a acessar os mercados de crédito globais em 2022. O país vendeu dívida no exterior pela última vez em julho, quando emitiu notas denominadas em euros, com vencimento em 15 anos e cupom de 2,25%. O dinheiro arrecadado com esse acordo foi destinado a projetos específicos que atendam à meta estabelecida para atingir objetivos de desenvolvimento sustentável definidos pelas Nações Unidas. Um título denominado em euros com vencimento em 2051 vendido há um ano paga um cupom de 2,125%.

A dívida em dólares mexicanos gerou perdas de investidores de 3% no ano passado, mas ainda se saiu melhor do que os principais pares regionais como Brasil, Colômbia, Peru e Chile, de acordo com Índice Bloomberg. A prudência fiscal inesperada do presidente Andrés Manuel Lopéz Obrador durante a pandemia contribuiu para a confiança dos investidores na dívida.

No mês passado, a petrolífera estatal Petroleos Mexicanos disse que concluiu a compra de US$ 4,5 bilhões em notas por dinheiro, encerrando o acordo de troca de dívida antes do esperado. A oferta, anunciada com uma injeção de dinheiro de US$ 3,5 bilhões do governo, teve forte participação de credores.

Barclays Capital, BBVA Securities, BofA Securities e Santander Investment Securities organizam a negociação com títulos do governo.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos