Mercado abrirá em 5 h 13 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,81
    +0,61 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.766,80
    +3,10 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    16.864,04
    +400,96 (+2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,58
    +11,86 (+3,05%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.238,01
    +33,33 (+0,18%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.535,50
    +10,75 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4614
    +0,0048 (+0,09%)
     

México indica membro do conselho do banco central para presidência do BID, dizem fontes

Membro do conselho do banco central do México Gerardo Esquivel fala em entrevista na Cidade do México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O México indicou o membro do conselho do banco central mexicano Gerardo Esquivel para concorrer à presidência do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), disseram quatro pessoas familiarizadas com o assunto nesta quarta-feira.

O presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, havia dito anteriormente que Alicia Barcena, ex-executiva da Comissão Econômica da ONU para a América Latina (Cepal), seria a candidata do México ao cargo.

Esquivel, de 56 anos, é considerado talvez a autoridade do conselho do Banco do México (Banxico) que tem a postura menos dura com a inflação. Seu mandato está programado para terminar em dezembro, mas ele poderia ser convidado a permanecer no Banxico. Sua nomeação para liderar o BID não exclui essa possibilidade caso a tentativa não tenha sucesso, disse uma autoridade mexicana, falando sob condição de anonimato.

Esquivel é um acadêmico respeitado com uma profunda compreensão dos desafios envolvidos no combate à pobreza na América Latina, disse o funcionário.

Não ficou claro por que o governo mexicano mudou de rumo em relação a Barcena, que recentemente foi nomeada embaixadora do país no Chile.

O ex-presidente do BID Mauricio Claver-Carone, único norte-americano a ter chefiado a instituição, foi demitido em setembro depois que uma investigação mostrou que ele tinha tido um relacionamento íntimo com uma subordinada, informou a Reuters com exclusividade.

O Brasil indicou o ex-presidente do Banco Central Ilan Goldfajn para concorrer ao cargo.

(Por Andrea Shalal, Dave Graham, Cassandra Garrison e Jorgelina do Rosario)