Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,27
    +0,45 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.817,30
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    43.178,91
    -57,42 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,76
    +12,03 (+1,17%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.383,32
    -46,48 (-0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.124,28
    -364,82 (-1,28%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +21,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3184
    -0,0144 (-0,23%)
     

Médicos alertam sobre riscos da teoria de que a variante Ômicron seja "leve"

·3 min de leitura

Mais dados e estudos são necessários para afirmar que, de fato, a variante Ômicron (B.1.1.529) do coronavírus SARS-CoV-2 cause sintomas leves nos infectados, conforme defendeu a médica sul-africana Angelique Coetzee, da Associação Médica da África do Sul.

Segundo especialistas, ainda é cedo para fazer qualquer afirmação sobre os possíveis riscos e impactos da nova cepa do vírus da covid-19, principalmente em relação às vacinas.

"Muita desinformação, agora, é divulgada [sobre o fato] de que [a variante] Ômicron é 'leve'. Isso é um absurdo — com base em uma citação fora do contexto. Não caia nessa — ninguém sabe muito ainda. E as hospitalizações ainda estão aumentando nas províncias dominantes mais atingidas pela B.1.1.529 na África do Sul", alertou Eric Feigl-Ding, epidemiologista e economista de saúde.

"Não sabemos o suficiente sobre a gravidade [da nova variante da covid-19] ainda. E a 'observação clínica' é apenas anedótica — não sistemática —, é anti-epidemiologia e não é baseada em evidências. Vamos esperar pelos dados de gravidade", defendeu o epidemiologista. Eric também é membro sênior da Federação de Cientistas Americanos, nos Estados Unidos.

Médicos afirmam que faltam dados para falar que variante Ômicron cause apenas casos leves da covid-19 (Imagem: Reprodução/Rawpixel/Envato Elements)
Médicos afirmam que faltam dados para falar que variante Ômicron cause apenas casos leves da covid-19 (Imagem: Reprodução/Rawpixel/Envato Elements)

Por observação anedótica, o especialista explica que a afirmação da médica sul-africana de que a variante Ômicron cause "sintomas leves" em pessoas saudáveis não tem valor científico. Em outras palavras, é algo muito informal e subjetivo — já que a informação foi obtida no atendimento de alguns pacientes — para ser divulgado como uma regra para a nova variante.

Próximas semanas devem revelar riscos da Ômicron

Sabemos da importância em compreender, de forma rápida, a gravidade da Ômicron — especialmente para indivíduos vacinados e em casos de reinfecções —, "mas é muito cedo para dados confiáveis", afirmou Richard Lessells, infectologista da Universidade de KwaZulu-Natal (UKZN), na África do Sul.

Para Lessells, "as observações dos médicos em campo são sempre importantes e as apoiamos", mas é necessário sermos cautelosos ao afirmar que todos os casos com esta variante são leves. "O ressurgimento de casos em Gauteng é realmente muito recente", destaca.

"A maior parte da propagação inicial foi entre os jovens, com surtos em universidades", conta o infectologista. "Com o lapso de tempo para que as infecções progridam para a forma grave e hospitalização, esperaríamos ver o impacto nas hospitalizações nas próximas semanas", especula.

De acordo com o médico, a África do Sul possui sistemas de vigilância epidemiológica fortes, como o Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis (NCID); "Estaremos bem posicionados para responder às principais perguntas nos próximos dias e semanas", completa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos