Média das exportações caiu 1,8% na 3ª semana do mês

Apesar do saldo positivo da balança comercial, de US$ 179 milhões, na terceira semana de fevereiro (11 a 17), as exportações brasileiras registraram, pelo critério da média diária, uma redução de 1,8% na comparação à média acumulada nas duas primeiras semanas do mês. A média exportada no período chegou a US$ 818 milhões ante um desempenho médio de US$ 833 milhões no acumulado das duas semanas anteriores.

Segundo dados divulgados na tarde desta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), no período, houve retração nas exportações de semimanufaturados (-22,6%), motivada pela redução nas vendas de açúcar em bruto, couros e peles, semimanufaturados de ferro/aço, ouro em formas semimanufaturadas e madeira serrada. Nas vendas de manufaturados também houve queda (-6,4%), devido à redução nas exportações de autopeças, etanol, polímeros plásticos, máquinas para terraplenagem e veículos de carga. Por outro lado, as vendas de produtos básicos cresceram 6,3%, por conta, principalmente, de petróleo em bruto, soja em grão, carne bovina e suína, fumo em folhas e trigo em grão.

Já as importações registraram uma média diária de US$ 758,3 milhões na terceira semana do mês, o que representou uma queda de 20,7% ante a média registrada até a segunda semana de fevereiro (US$ 956,5 milhões). Segundo o MDIC, houve diminuição nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, químicos orgânicos e inorgânicos, instrumentos de ótica e precisão, adubos e fertilizantes e produtos farmacêuticos.

Fevereiro

No acumulado do mês de fevereiro (1º a 17), com nove dias úteis, as exportações somam US$ 7,452 bilhões, com média diária de US$ 828 milhões. Pelo critério da média diária, houve uma queda de 12,7% nas vendas externas em relação ao resultado de fevereiro de 2012, quando a média diária ficou em US$ 948,8 milhões. Segundo dados do MDIC, no período de comparação, houve retração nos embarques de semimanufaturados (-19,1%), com quedas mais acentuadas para ferro fundido, alumínio em bruto, ferro-ligas, semimanufaturados de ferro e aço, ouro em forma semimanufaturada e óleo de soja em bruto.

As vendas de manufaturados também caíram 17%, com retração dos embarques de óleos combustíveis, aviões, máquinas para terraplenagem, partes de motores para veículos, tratores, motores e geradores, e automóveis de passageiros. As exportações de básicos também caíram 5,2%, principalmente, as vendas de petróleo em bruto, soja em grão, minério de ferro, fumo em folhas e café em grão.

Em relação à média diária de janeiro deste ano (US$ 725,8 milhões), houve crescimento de 14,1% nas exportações do acumulado de fevereiro. Essa melhora no desempenho, segundo o MDIC, é resultado do aumento das vendas de produtos manufaturados (15,7%) e básicos (24,9%). Por outro lado, caíram as exportações de semimanufaturados (-7,8%).

As importações, em fevereiro, somam US$ 8,014 bilhões, com média diária de US$ 890,4 milhões. Esse desempenho representa uma alta de 3,7% ante a média verificada em fevereiro do ano passado (US$ 859,1 milhões). Houve aumento, principalmente, dos gastos com cereais e produtos de moagem (50,1%), combustíveis e lubrificantes (32,8%), adubos e fertilizantes (28,4%), aeronaves e partes (19,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (7,9%), e plásticos e obras (5,1%).

Na comparação com a média importada em janeiro deste ano (US$ 909,2 milhões), o desempenho médio de fevereiro das importações apresenta retração de 2,1%. Essa queda é decorrente, principalmente, da retração nas compras de farmacêuticos (-28,6%), combustíveis e lubrificantes (-7,4%), siderúrgicos (-3%), borracha e obras (-1,7%) e equipamentos eletroeletrônicos (-1,5%).

Com esse desempenho, no mês de fevereiro, a balança comercial apresenta déficit de US$ 562 milhões. No ano, o saldo comercial também é negativo em US$ 4,597 bilhões. As exportações do ano totalizam US$ 23,420 bilhões e as importações US$ 28,017 bilhões.

Carregando...