Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.336,77
    -1.306,33 (-3,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Mãe acusa Papai Noel de discriminação após filhos pedirem presentes caros

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mãe de quatro filhos, a autônoma Tamires Silva de Oliveira, 29, levou as crianças para verem o Papai Noel no shopping Plaza Sul, na zona sul de São Paulo, na última sexta-feira (3), e voltou para casa com crise de ansiedade. Ela acusa o homem fantasiado de discriminação.

Ela conta que seu filho Cauã, 6, respondeu que queria um skate elétrico de presente de Natal. "Foi quando o Papai Noel disse de forma muito arrogante que aquele presente não condizia com a realidade dele", diz Tamires.

Ela publicou seu relato nas redes sociais e conta ter recebido bastante apoio, assim como mensagens de indignação.

Procurado, o shopping Plaza Sul afirmou que lamenta o ocorrido e que o profissional já foi substituído. "A atitude do ator contratado por empresa terceirizada está completamente equivocada e não condiz de forma nenhuma com as orientações passadas pelo shopping", informou em nota.

Segundo ela, o Papai Noel ainda perguntou para a criança quanto o pai ganhava por mês. "Ele, na inocência, respondeu R$ 100."

Em seguida, Luan, 12, o filho mais velho, disse que queria um celular. "Esquece", rebateu o Papai Noel, segundo a mãe. "Na hora eu comecei a passar mal e só pensava em sair dali", lembra Tamires. "Estou sem dormir há dias."

As crianças ainda acreditam em Papai Noel e Tamires diz evitar desfazer a fantasia com medo de que os filhos digam algo na escola que estrague o Natal de outras crianças. "Eles acharam mesmo que o pedido seria realizado."

No meio da conversa, a autônoma disse que o Papai Noel ainda lhe perguntou se as quatro crianças eram seus filhos e se ela não tinha televisão em casa.

Ela conta que a família costumava frequentar o shopping por ser perto de onde moram, no bairro da Saúde, onde seu marido trabalha como porteiro.

"Nos organizamos para dar um celular de presente para o mais velho e uma bicicleta para o de 10 anos, mas não vamos conseguir dar o skate para o menor", diz a mãe.

Neste ano, a brincadeira será esconder os presentes pela casa na véspera de Natal.

A família contratou um advogado e pretende acionar o shopping Plaza Sul na Justiça.

De acordo com funcionários do local, o ator que interpretava o personagem foi dispensado. O ajudante de Papai Noel, que não quis se identificar, disse não ter percebido qualquer mal-estar na ocasião, e que só ouviu uma das crianças pedir um PlayStation após ter sido questionada sobre o que queria de presente de Natal.

O Papai Noel que atendia as crianças na tarde desta segunda-feira (6) no shopping Plaza Sul defendeu o colega e disse que a figura é alvo de ataques nesta época do ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos