Mercado abrirá em 2 h 21 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,34
    -0,02 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.842,70
    +12,80 (+0,70%)
     
  • BTC-USD

    37.277,25
    +835,52 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    734,09
    -1,06 (-0,14%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,50
    +14,85 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.914,25
    +112,00 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Máscara é último tabu a cair, diz Bolsonaro sobre prevenção contra a Covid-19

JULIA CHAIB
·2 minuto de leitura
BRASILIA, DF,  BRASIL,  26-11-2020 - O Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASILIA, DF, BRASIL, 26-11-2020 - O Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) referiu-se nesta quinta-feira (26) ao uso de máscaras e disse que este é este é "o último tabu a cair" em relação às medidas para evitar a propagação do coronavírus.

Antes de falar sobre o uso de máscaras, o presidente mencionou um estudo a respeito da hidroxicloroquina segundo o qual o remédio, que Bolsonaro insiste em recomendar para o combate a Covid-19 sem embasamento científico, não causaria arritmia.

O texto citado, contudo, contraria pesquisas e a posição de especialistas, que alertam para os riscos da administração do medicamento, entre eles a possibilidade de aparecimento de problemas cardíacos.

O presidente mencionou a pesquisa para questionar estudos sobre efeitos colaterais do produto. Em seguida, Bolsonaro questionou a eficácia do uso de máscaras para conter o coronavírus.

"A questão da máscara, ainda vai ter um estudo sério falando sobre a efetividade da máscara... é o último tabu a cair", afirmou.

O presidente deu a declaração durante transmissão ao vivo nas redes sociais. Diversos estudos científicos, entretanto, comprovam a eficácia do uso de máscara para reduzir o contágio.

No início da live, Bolsonaro ainda disse que a prática de atividades físicas diminuem as chances de infecção pelo vírus. Ele lembrou de quando disse que caso fosse acometido pela doença "sentiria pouco" pelo "histórico de atleta" e citou dados para reclamar de que foi alvo de "gozação" por causa da frase.

Bolsonaro também negou ter se referido ao coronavírus como uma "gripezinha" embora tenha tratado a doença desta forma em diversas declarações públicas. Uma das ocasiões em que ele usou o termo foi em março: "Depois da facada, não vai ser uma gripezinha que vai me derrubar".

Além de colocar em xeque o uso das máscaras e defender a hidroxicloroquina mesmo sem provas de que o remédio seja eficaz no tratamento contra o coronavírus, Bolsonaro sempre criticou o isolamento social, medida recomendada por especialistas para evitar a propagação da Covid-19.