Mercado abrirá em 7 h 32 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,27
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.813,50
    -8,70 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.239,39
    -1.455,23 (-3,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,94
    -31,95 (-3,33%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.124,24
    -111,56 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    27.627,11
    -153,91 (-0,55%)
     
  • NASDAQ

    14.981,25
    +28,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1220
    -0,0221 (-0,36%)
     

Máquina desenvolve nova pele para pacientes com queimadura

·2 minuto de leitura
Máquina desenvolve nova pele para pacientes com queimadura
Máquina desenvolve nova pele para pacientes com queimadura

Pesquisadores suíços desenvolveram uma tecnologia capaz de criar um enxerto de pele, a partir de um pedaço de pele do tamanho de uma moeda, que cresce cem vezes seu tamanho original.

Criada pela empresa CUTISS, a máquina pode permitir, futuramente, que a pele seja esticada em tamanhos ainda maiores, utilizando bioengenharia.

De acordo com o fabricante, a máquina, chamada denovoGraft, poderá ajudar milhões de pessoas que sofrem ferimentos debilitantes, como queimaduras.

Máquina usa células cutâneas saudáveis do próprio paciente que sofreu queimadura

Segundo o vídeo institucional da Denovo Skin, o procedimento retira células cutâneas saudáveis ​​e não danificadas da vítima e depois as “cultiva” em laboratório, antes de combiná-las com hidrogel. A espessura de 1mm resultante é aproximadamente a largura combinada de nossas camadas de pele naturais.

Máquina usa pedaço de pele saudável da própria vítima e produz uma pele nova que pode esticar até 100 vezes o seu tamanho. Imagem: denovoGraft / Dilvulgação
Máquina usa pedaço de pele saudável da própria vítima e produz uma pele nova que pode esticar até 100 vezes o seu tamanho. Imagem: denovoGraft / Dilvulgação

Ainda que os testes de fase 2 tenham sido recentemente concluídos, a tecnologia denovoGraft já está sendo usada em tratamentos.

“Esse método de confecção de pele é tão avançado que é a única opção existente no mundo para quem tem uma doença rara ou uma queimadura significativa”, afirma a cofundadora e diretora do CUTISS, Daniela Marino, que desenvolveu a máquina. “No momento, podemos multiplicar a área de superfície da amostra original por um fator de 100, e pretendemos, eventualmente, um fator de 500”.

Leia mais:

De acordo com Marino, a máquina pode fazer vários enxertos ao mesmo tempo sem entrada manual, o que oferece a chance de reduzir drasticamente o tempo de produção e os custos.

Estima-se que os testes de fase 3 sejam concluídos dentro de dois anos, quando a ferramenta estará disponível no mercado europeu.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos