Mercado abrirá em 1 h 20 min
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,38 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,28 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,39
    -0,14 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.782,60
    -7,10 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    23.770,03
    -281,65 (-1,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    566,42
    -5,50 (-0,96%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,61 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.508,80
    -27,26 (-0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.222,77
    +353,86 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    13.523,75
    -134,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2488
    +0,0170 (+0,32%)
     

Luz, câmera, ação: 5 livros e filmes nos quais o celular é o grande astro

·5 min de leitura
Luz, câmera, ação: 5 livros e filmes nos quais o celular é o grande astro
Luz, câmera, ação: 5 livros e filmes nos quais o celular é o grande astro

A importância do celular atualmente é tanta que o aparelhinho é protagonista de muitos filmes e livros, sabia? Claro que não estamos falando de dispositivos tão inteligentes que dirigem carros a 200 km/h ou resgatam vítimas de prédios em chamas (ainda não, pelo menos), mas existem muitas tramas nas quais os celulares são importantes.

Os astros dos filmes e livros que elencaremos a seguir assumiram um lugar de protagonismo justamente por sua influência, ora positiva, ora nem tanto, no cotidiano de quem não consegue dar um passo sequer sem dar aquela espiadinha em sua tela.

Vamos começar, então, pelos dois livros que compõem a lista com cinco obras que têm no celular seu ponto principal.

Celular, Doce Lar
Imagem mostra capa do livro Celular Doce Lar
Imagem mostra capa do livro Celular Doce Lar

O primeiro dos livros que abordam o tema celular e tem o novo “melhor amigo do humano” como protagonista é brasileiro. A autora, Rosana Hermann, é jornalista, escritora e roteirista de TV, e fez o lançamento pela Editora Sextante.

No livro, ela cita exemplos que certamente você já vivenciou. “Atire a primeira pedra quem não acordou e pegou no celular como primeira ação do dia. Ou quem não conseguiu tomar café sem checar as notificações que pipocaram na tela enquanto a comida estava no fogo”.

Esses dois questionamentos expõem a dependência, às vezes viciante e prejudicial, que algumas pessoas criaram em torno do celular, mas que podem ser remediadas.

A obra conta com passagens vivenciadas pela autora e, também, com trechos colhidos de depoimentos de artistas brasileiros, como Rafinha Bastos, Camila Pitanga e Luciano Huck.

O prefácio foi feito pelo humorista Fábio Porchat que, claro, brincou com a situação. “Tão bom poder falar de alguém que a gente admira. A Rosana Hermann é… Peraí, só um minuto que tá tocando aqui meu celular. Pronto, desliguei”.

Se quiser comprar o primeiro dos livros que indicamos e têm o celular como astro, basta procurar pela versão impressa (R$ 49,90) ou pelo e-book, que é um pouco mais em conta (R$ 29,90).

Entre Mundos
Imagem mostra capa do livro Entre Mundos, de Rodrigo de Oliveira, que tem celular como protagonista da história
Imagem mostra capa do livro Entre Mundos, de Rodrigo de Oliveira, que tem celular como protagonista da história

O segundo da lista de livros e filmes que têm no celular o protagonista também é de autoria de um brasileiro. Rodrigo de Oliveira, famoso pela saga de zumbis Crônica dos Mortos, resolveu, em parceria com Pedro Ivo, mudar o foco. Mas não muito.

Em Entre Mundos, da Faro Editorial, o celular “rouba” o lugar dos mortos-vivos como atração da trama. Na verdade, a obra conta a história de Rubens, um engenheiro eletrônico bastante criativo, que criou um protótipo de smartphone.

E é esse modelo experimental de celular que vai te deixar sem dormir à noite. Ou, se preferir, te abrir portas antes nunca imaginadas.

Ao ligar o celular, Rubens começa a ouvir vozes estranhas, similares às ondas de rádio. Na verdade, o cientista, sem se dar conta, inventou um portal capaz de comunicar os vivos com os mortos.

Ficou interessado e quer saber mais? A obra está à venda nas melhores livrarias do país, e custa a partir de R$ 40,63.

Jexi, um celular sem filtro
Imagem mostra cena do filme Jexi, um celular sem filtro
Imagem mostra cena do filme Jexi, um celular sem filtro

O primeiro dos três filmes que compõem a lista de produções que têm o celular como tema é mais novo do trio. Trata-se de Jexi, um celular sem filtro.

Lançado em março do ano passado no Brasil, o filme tem como protagonista Adam Devine, no papel de Phil. Ou melhor, como coadjuvante, já que o protagonista, como dissemos, é o celular, Jexi.

A história começa com Phil curtindo seu novo e poderoso smartphone (quem nunca?), mas ganha contornos cômicos e, às vezes, tensos, quando a inteligência artificial fica obcecada pelo dono, e começa a transformar a vida dele em um verdadeiro pesadelo.

Se ficou com vontade de assistir ao filme, aproveite, pois ele está programado para passar na HBO na próxima sexta-feira, 30 de julho, às 20h30.

A Hora da sua Morte
Imagem mostra capa do filme A Hora da Sua Morte, que tem app de celular como centro da trama
Imagem mostra capa do filme A Hora da Sua Morte, que tem app de celular como centro da trama

O segundo filme da lista não tem celular no nome, mas ele, ou melhor, um aplicativo, também é a principal atração da trama.

Lançado no Brasil em fevereiro do ano passado, o filme conta a história de uma enfermeira que, pilhada por seus amigos, faz o download de um novo aplicativo, o Coundown.

Esse app, acreditem, promete prever com exatidão quanto tempo a pessoa ainda tem de vida. Ou seja: responde a uma das maiores perguntas que muitos gostariam de fazer ao universo: “Quando eu vou morrer?” No caso dela, a resposta foi: “Em 3 dias”.

A trama envolve uma série de acidentes sangrentos e fatais com pessoas que também baixaram o app e a luta da jovem Quinn (Elizabeth Lail), e de outro adolescente que ela conhece durante o filme, para tentar “driblar o destino”.

Se quiser saber se eles, enfim, conseguem alterar a hora da morte ou viram vítimas do aplicativo que ninguém deveria baixar em um celular, seja em filmes ou na vida real, é só procurar no streaming Amazon Prime Vídeo.

Ah… se você quiser arriscar saber a hora da SUA morte (claro que é brincadeira), o app está disponível para download na App Store e na Play Store. Vai arriscar?

Celular: Um grito de socorro
Imagem mostra capa do filme Celular, um Grito de Socorro
Imagem mostra capa do filme Celular, um Grito de Socorro

Fechando a lista de livros e filmes que têm o celular como protagonista está o mais antigo deles: Celular: Um grito de socorro, que também entrou na nossa lista de filmes nos quais o celular é protagonista. A obra foi lançada em 2004 e conta com a inesquecível Kim Basinger no papel de Jessica Martin.

Além dela, quem também participa da trama é Chris Evans, hoje mundialmente famoso pelo papel de Capitão América. Os dois acabam tendo os caminhos cruzados depois que Jason Statham, astro de filmes de ação, sequestra Jessica e a leva para um cativeiro.

Dentro dele, ela encontra um celular velho e quebrado e, ao tentar ligar para as autoridades, acaba encontrando Evans do outro lado da linha. A trama se desenvolve com Ryan, papel do “Capitão América”, tentando encontrar e salvar Jessica, mesmo sem ter a menor ideia de onde ela está escondida.

O filme também está disponível em catálogos de streaming, no caso, na Netflix. Gostou da lista? Então aproveite nossas indicações de livros e filmes sobre celular e lembre-se: moderação é tudo na vida.

Imagem: Tero Vesalainen/iStock

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos