Mercado fechado

Luma de Oliveira diz que já viveu relação tóxica: "Tentava me botar para baixo"

Giselle de Almeida
·2 minuto de leitura
Luma de Oliveira. Foto: reprodução/Instagram/lumadeoliveiraoficial
Luma de Oliveira. Foto: reprodução/Instagram/lumadeoliveiraoficial

Luma de Oliveira conta que já deu um basta em um relacionamento tóxico assim que percebeu os primeiros sinais de que havia algo errado. A ex-modelo e empresária diz que é importante “ter um radar ligado” para certas situações em amizades e romances.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Já vivi um relacionamento que, pelo fato de o homem achar que eu era maior do que ele em algumas questões, começou a tentar me botar para baixo. Na primeira vez, fiquei aborrecida, achei que era um deslize, mas já fiquei alerta”, contou, em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal “O Globo”.

Leia também:

Hoje, ela percebe padrões nesse comportamento. “Era uma tática. Tem pessoas que são experts em mexer com o emocional. Elas jogam tentando te desequilibrar. O fato de ele se sentir inferior a mim em alguns aspectos, por exemplo quando era uma pessoa bem tratada ao chegar a restaurante, fazia com que se sentisse mal. Da segunda vez que tentou me desmerecer, trazer demérito, acabou”, lembrou.

Segundo Luma, o relacionamento precisa ser baseado em admiração. “Uma frase define bem: temos que estar com uma pessoa que admiramos. O resto é confusão mental. A pessoa que está comigo eu tenho que admirar. Se eu não admirar, não posso ficar”, resumiu ela, que é mãe de Thor e Olin Batista, frutos de seu casamento com o empresário Eike Batista.

Atualmente, a ex-modelo pode ser vista em sua fase atriz na novela “Meu Bem, Meu Mal”, de volta ao ar no Globoplay. Em breve, planeja exercitar outra veia criativa, escrevendo um livro sobre a própria trajetória.

“As pessoas sabem de tudo porque muita coisa sai na mídia. Mas cheguei à conclusão de que é bom eu falar. Sabe por quê? Uma frase me chama a atenção: se os leões não contarem suas histórias, elas serão contadas só pelo caçador. (...) O livro não é um desabafo. Eu não preciso desabafar em público nem na rede. Mas para ajudar. Já tirei coisas do improvável. Com empenho, colocando força e alma, as coisas acontecem”, garantiu.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube