Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.563,70
    -174,29 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Lula sobre impeachment de Bolsonaro: “Certamente não vai conseguir colocar em pauta com Lira”

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva reacts during an event titled:
Ex-presidente Lula acredita que não há tempo hábil para pautar impeachment de Bolsonaro (Foto: FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images)

Para o ex-presidente Lula (PT), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) merecia passar por um processo de impeachment. No entanto, acredita que dificilmente o assunto será pautado pelo novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

O principal motivo, segundo o petista, é a postura de Bolsonaro em relação à vacinação contra o coronavírus. “Eu não quero impeachment do Bolsonaro porque eu não gosto do Bolsonaro, é porque ele já tomou várias medidas que mereciam impeachment, em especial em relação a vacina”, opinou em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no UOL.

Leia também:

Lula avalia, por outro lado, que o rito completo do impeachment leva tempo e terminaria apenas no ano da eleição. Além disso, avalia que Lira é um problema. “Se a gente não conseguiu colocar impeachment em votação com Rodrigo Maia, certamente não vai conseguir colocar com Lira. Eu não acredito que haja tempo de fazer um debate de impeachment e o Lira não vai colocar em votação.”

Para o petista, Bolsonaro pode ser classificado como genocida por não respeitar a medicina ou as 250 mil pessoas que já morreram no Brasil, vítimas do coronavírus.

“Um presidente da República que não se importa com a morte de 250 mil pessoas, um presidente da República que não tem respeito pela situação que estão vivendo as pessoas mais pobres só pode ser genocida. Ele não gosta da vida”, afirmou.