Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.595,52
    +296,68 (+2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Lula: Governo Bolsonaro é um "bando de miliciano da pior qualidade”

Ana Paula Ramos
·2 minutos de leitura
"Quem chegou ao governo é um bando de miliciano da pior qualidade", disse o ex-presidente Lula (Photo by FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images)
"Quem chegou ao governo é um bando de miliciano da pior qualidade", disse o ex-presidente Lula (Photo by FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images)

Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o governo de Jair Bolsonaro é “um bando de miliciano da pior qualidade”.

Em evento virtual do Movimento Sem Terra (MST), na quinta-feira (15), o petista disse que não quer “culpar” o governo por todos os focos de fogo no Pantanal ou na Amazônia, mas que o governo “tem responsabilidade por ter desmontado tudo que tinha para diminuir os estragos dos incêndios”.

Leia também

“Tenho certeza de que uma parte disso é culpa do interesse do agronegócio mesmo. E não é o empresário civilizado do agronegócio que sabe que tem que ter responsabilidade. Mas quem chegou ao governo é um bando de miliciano da pior qualidade. Temos que saber disso, conviver com isso e saber que temos que enfrentar isso“, afirmou Lula.

O evento marcou a abertura do Ato Nacional Contra a Fome, que acontece nesta sexta-feira (15) e conta com a participação de mais de 300 entidades.

O ex-presidente Lula também apontou que os brasileiros precisam se indignar mais sobre a questão da fome no Brasil e fazer “revolução”. E, segundo ele, a pandemia não foi a responsável pelo aumento da insegurança alimentar no país.

“Os dados do IBGE são de 2016 a 2018. A fome já tinha voltado para 10 milhões de brasileiros naquele período. E ela se agravou com a pandemia. O que está faltando para nós é indignação. Para ver se a gente consegue lutar por coisas que estão na Constituição. Temos que pendurar a Constituição no peito e fazer revolução em defesa da Constituição. Porque aí os bandidos, os terroristas, seriam quem não cumprisse a Constituição“, disse Lula.

O petista fez uma comparação para dizer que os governos Michel Temer (MDB) e Bolsonaro estragaram medidas das gestões anteriores.

Fico imaginando quantos anos demorou para construir o Coliseu. Mas para destruir, vai 1 japonês, põe 100kg de dinamite e aquilo destrói em 2 minutos. O que estamos percebendo é que toda política econômica social que a gente construiu, a direita destruiu. Em poucos anos, destruíram o que a gente fez em 13 anos. E não querem parar por aí”, disse.

Durante o evento, Lula afirmou ainda que “a elite que ganhou as eleições não tem preocupação com quem não come” e sugeriu “rediscutir o papel da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

“Hoje ela trabalha mais para atender interesses empresariais do que para o pequeno e médio proprietário. Vamos ver qual auxílio que eles estão recebendo da Embrapa. É uma empresa pública recebendo dinheiro de empresa para prestar serviço para empresa. Quando a gente devia estar ajudando o pequeno e médio proprietário a produzir alimento em mais quantidade e qualidade, pra ficar mais barato“, propôs.