Mercado abrirá em 7 h 52 min
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,16
    -2,12 (-2,78%)
     
  • OURO

    1.749,60
    -4,40 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    16.182,82
    -352,96 (-2,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,43
    -3,22 (-0,84%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.230,11
    -343,47 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    28.145,68
    -137,35 (-0,49%)
     
  • NASDAQ

    11.688,25
    -94,50 (-0,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6064
    -0,0180 (-0,32%)
     

Lula define plano para reajuste real do salário mínimo

Plano de governo de Lula prevê um modelo de reajuste do salário mínimo que considera a média de crescimento do PIB (Getty Image)
Plano de governo de Lula prevê um modelo de reajuste do salário mínimo que considera a média de crescimento do PIB (Getty Image)
  • Integrantes da campanha de Lula falaram sobre propostas de governo

  • Ex-presidente pretendo aumentar o salário mínimo acima da inflação

  • Valores sofreram desvalorização durante a vigência de Jair Bolsonaro no governo

Não é de hoje que o dinheiro vale cada vez menos. Enquanto o custo de vida continua subindo, o salário mínimo não acompanha a elevação de preços.

Para tentar reverter a situação, o plano de governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à presidência, prevê um modelo de reajuste do salário mínimo que considera a média de crescimento do PIB dos cinco anos anteriores.

Integrantes da campanha petista afirmam que o cálculo será feito em conjunto com a medição da inflação do ano anterior. Nessas eleições, o PT tem sido cobrado a apresentar bases concretas do plano de governo de Lula, indicando quais serão as propostas desenvolvidas ao longo do governo do ex-presidente caso ele seja eleito neste ano.

A divulgação da proposta é uma estratégia para contrapor o presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições, além de mostrar previsibilidade para um eventual governo.

Isso porque o salário mínimo não teve aumento real ao longo do mandato de Bolsonaro. Desde 2020, o valor vem sendo reajustado apenas considerando a inflação medida pelo INPC. No caso de um novo mandato, é esperado que também não exista valorização por causa do impacto nas contas públicas.

Na equação, o INPC é um índice que mede a variação de preços das famílias que recebem até cinco salários-mínimos. Para o ano que vem, a previsão é de que o nacional suba de R$ 1.212 para R$ 1.292, considerando uma inflação que fechou em 6,54%.