Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,50
    -2,03 (-3,20%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    43.684,98
    -3.381,95 (-7,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,99 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,29 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7495
    +0,0106 (+0,16%)
     

Luiza Trajano nega que será vice de Haddad com o PT contra Bolsonaro

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
A empesária Luiza Trajano. (Foto: Igor Do Vale/NurPhoto via Getty Images)
A empesária Luiza Trajano. (Foto: Igor Do Vale/NurPhoto via Getty Images)

Luiza Trajano, presidente do conselho do Magazine Luiza, voltou a usar suas redes sociais para desmentir boatos de que seria candidata a vice de uma chapa com Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT), nas próximas eleições presidenciais.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A notícia começou a circular depois que Washington Quaquá, uma das lideranças do PT, afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo que via com bons olhos uma possível chapa Haddad-Trajano.

Leia também:

“Precisamos nos reconectar com o empresariado que tem relação com o mercado interno e com o eleitor de centro, para formar maioria, ganhar e governar”, disse Quaquá. “Eu acho uma super chapa: Haddad/Luiza Trajano.”

O assunto repercutiu nas redes sociais e chegou aos temas mais comentados do Twitter.

“Nunca pensei que tivesse que escrever duas vezes esse assunto”, escreveu Trajano em sua rede social. “Por favor me ajude a divulgar”, pediu.

Leia a nota:

“Reafirmo que não sou candidata a presidente nem a vice-presidente. Não fui procurada por nenhum partido político e não entendo essa especulação envolvendo meu nome. Minha atuação se dá por meio da sociedade civil organizada, em movimentos como o Grupo Mulheres do Brasil e o Unidos Pela Vacina, sem pretensão de ocupar cargos eletivos."

Na semana passada, a presidente do conselho do Magazine Luiza já havia usado suas redes sociais para desmentir boatos de que estaria tentando lançar uma candidatura à presidência da República.

"Agradeço o carinho que recebemos no lançamento da campanha 'Unidos pela Vacina'", diz Trajano no texto.

"Gostaria de deixar claro que Não sou candidata a presidente do Brasil, nem sou filiada a nenhum partido político. O que defendo é a união da sociedade civil organizada, com todos trabalhando juntos, como temos feito no Grupo Mulheres do Brasil. Só unidos vamos vencer esse inimigo tão difícil que é o vírus."

Trajano lançou na semana passada uma campanha nacional pró-vacinação contra a COVID-19.

As informações são de reportagem do Estado de S.Paulo.

Segundo a matéria, a campanha terá ainda o apoio de outras empresas, como Suzano, Gol, Whirlpool e Volkswagen.

O objetivo será apoiar o Ministério da Saúde e auxiliar com possíveis gargalos na obtenção de doses, distribuição e aprovação das vacinas.

A meta: viabilizar que a maior parte da população brasileira, entre 60% e 70%, esteja vacinada até setembro.

Em dezembro do ano passado, Trajano já havia indicado que a Magalu “entraria forte” na campanha pró-vacina.

Na época, a jornalista Maria Prata fez uma postagem no Instagram em que incentivava o posicionamento de pessoas influentes:

"Alô, articuladores, ajudem a articular! Panelaço? Buzinaço? Berros? O que for. Não dá para ficarmos em silêncio! O brasil está morrendo. #vacinaurgente"

E uma das respostas veio justamente de Trajano, que declarou: “Nosso grupo vai entrar forte.”

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube